6 de maio de 2021

5 grandes tendências para 2021

2020 foi um ano como nunca antes imaginado, e a ansiedade para a chegada de um novo calendário nunca foi tão grande ―afinal, 2021 é a entidade que carrega a hipótese mais valiosa do momento: a vacina da Covid-19.

Para ajudar as empresas a navegarem por um futuro tão arbitrário, a consultoria internacional Trendwatching lançou lista com algumas inovações altamente significativas, que representam intensas oportunidades de mercado para este novo ano, com base em pesquisas de consumo e insights mundiais.

Alimentação sustentável

Grande parte das tendências do Trendwatching apontam para inovações no setor de alimentação e sustentabilidade. O restaurante The Chicken, de Tel Aviv, é o primeiro do mundo a oferecer carne de frango 100% cultivada em laboratório. 

Outro destaque fica para o trabalho da Annie’s, empresa de macarrão de queijo orgânico da gigante General Mills nos Estados Unidos. A Annie’s tomou posse de uma técnica que usa o excesso de carbono na atmosfera para enriquecer o solo e produzir o trigo usado na matéria-prima de seu macarrão.

Acessibilidade

Embora pareça estranho, somente agora o Royal National Institute of Blind People do Reino Unido desenvolveu um protótipo para um teste de gravidez acessível para pessoas com deficiência visual. O teste apresenta resultados táteis através de protuberâncias, que podem indicar ou não uma gestação.

Fim do hiperconsumo

A maior tendência de consumo para 2021 é não comprar!

A fintech estadunidense Fifth Third Bank desenvolveu uma campanha em mídias sociais para que as pessoas tenham mais consciência antes de efetuar uma compra por impulso. No lugar dos tradicionais anúncios com gatilhos de compras, usuários passaram a assistir à campanha da fintech, projetada para fazer as pessoas pensarem duas vezes antes de gastar dinheiro, levando-as para um olhar mais saudável e educado financeiramente. 

Diversidade

Perfis de drag queens são lotados de dicas de moda, maquiagem, lifestyle ―e às vezes um pouco de política. Mas já pensou em uma drag queen que ensina matemática? A performer filipino-canadense Kyne é uma influenciadora do TikTok e Instagram que ensina lógica e matemática para seus seguidores. Kyne tem cerca de 800 mil seguidores no TikTok e é um exemplo de como os novos conceitos de gênero estão começando a abraçar segmentos fora do padrão. 

Segundo o Trendwatching, as marcas que não abraçarem o “novo” em todos os aspectos poderão correr o risco de desaparecer em 2021. Outro exemplo de tendência citado pelo Trendwatching foi a ação da fintech Greenwood, que foi projetada para empoderar financeiramente clientes negros e latinos ―perfis historicamente com maiores índices de rejeição em contas bancárias nos Estados Unidos.

Entretenimento virtual

Mesmo após uma possível vacina para a Covid-19, pesquisadores afirmam que o mundo permanecerá híbrido, com um mix de atividades virtuais e presenciais. 

A startup chilena Sonidos Inmersivos desenvolveu uma plataforma que hospeda shows e festivais para serem transmitidos em aparelhos de Realidade Virtual ― tudo ao vivo. Por meio da plataforma, a empresa também promove artistas chilenos e latino-americanos e os ajuda a ampliar sua base de fãs, alcançando públicos internacionais. As barreiras entre o físico e o digital já foram rompidas.

Xiaomi registra sete celulares dobráveis de uma vez em 2021

Dos sete produtos, três deles trazem um visual em concha

Ainda estamos no começo do ano, mas a Xiaomi parece não querer perder tempo e registrou nada menos que sete celulares dobráveis de uma vez. As patentes, encontradas pelo site holandês LetsGoDigital, foram registradas no Escritório de Patentes e Marcas da China e descrevem as principais características de design dos modelos. Dos sete produtos, três deles trazem um visual em concha, semelhante aos smartphones Galaxy Z Flip e Moto Razr 5G, e quatro possuem o estilo de tablet, como o Galaxy Z Fold 2. 

Volkswagen teimou em criar um robô para recarregar seu carro elétrico

Na ânsia por inovar e conquistar o pódio na corrida por revoluções tecnológicas, algumas empresas acabam inventando coisas feitas para solucionar problemas que sequer existem. A Volkswagen, por exemplo, teimou em criar um robô capaz de recarregar seus carros elétricos de forma autônoma, levando uma bateria portátil até o veículo e conectando a tomada no plugue de recarga. Agora, vamos lá: se você já for um sortudo dono de um carro elétrico, seja sincero e diga para nós se você realmente se incomoda em puxar um fio e conectá-lo em seu possante a ponto de querer que um robô faça isso. Vamos presumir que não, você não se incomoda. Ainda assim, a montadora alemã está realmente decidida a criar o tal do robô, que, teoricamente, já possui um protótipo funcional.

Seu funcionamento é muito simples. Você estaciona o veículo na garagem e requisita a recarga. O robozinho tira uma bateria portátil de uma estante, leva até o carro e pluga na entrada do carregador; quando a carga estiver completa, ele retorna até sua estação de descanso e permanece por lá até que outro “cliente” solicite seus serviços. Um vídeo divulgado pela montadora exemplifica o funcionamento.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email