22 de maio de 2022
é repórter do Jornal do Commercio
é repórter do Jornal do Commercio

Andréia Leite

Fim da exigência das aulas para formação de motoristas causa polêmica

O Projeto de Lei 6485/2019, criado em 2019, que prevê o fim da obrigatoriedade de aulas teóricas e práticas para a obtenção da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) não deve avançar. Isso porque o texto direcionado esta semana à CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado Federal, propondo as mudanças no processo para a emissão do documento destoa da realidade do país. De acordo com o Sindcfc-AM (Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Amazonas), o Brasil ainda não está preparado para este tipo de mudança. O presidente do Sindicato, Raimundo Macena, afirma considerar prematuro qualquer tipo

Caminhoneiros sentem no bolso reajuste do diesel

Os sucessivos aumentos do diesel afetam os caminhoneiros em todo país. Os impactos desde o anúncio do novo reajuste, de 8,87%, já pode ser  refletido no bolso de quem atua no transporte de cargas. De  acordo com representantes do segmento, a política de preços do mercado não está sendo repassada pelas transportadoras aos caminhoneiros, o que culmina num gasto maior para a categoria.  Conforme Edmilson Aguiar, presidente do movimento Amigos do Volante, as transportadoras pedem acréscimo no valor do contrato para suprir o aumento justamente para não ter disparidade e não ficar no prejuízo, porém ela não repassa aos motoristas. 

Shoppings venderam mais no Dia das Mães

Confirmando as projeções positivas, entidades que representam os shopping centers apontam que o Dia das Mães deste ano garantiu incremento ao setor em todo país. Considerando o mesmo período do ano passado, houve aumento nas vendas de 18% conforme a Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping) e pouco mais de 28% segundo a Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers). Segundo a Alshop, a previsão inicial de vendas era de um crescimento modesto, mas a curva se inverteu uma semana antes da data onde muitos foram às compras nas lojas de rua e shopping centers. Da mesma forma, a Abrasce

Contratações de mão de obra temporária deve ser maior

Seguindo tendência, as contratações de profissionais para vagas temporárias devem garantir ainda mais oportunidades no segundo trimestre deste ano. A modalidade vem expandindo o mercado de trabalho, de maio e junho do ano passado, foram abertas 552.609 vagas temporárias e tem potencial de crescimento para o mesmo período de 2022.  Além disso, a expectativa do setor é de que esse número seja 15% superior, conforme levantamento da Asserttem (Associação Brasileira de Trabalho Temporário). Com a retomada da economia associada ao relaxamento das restrições em relação à pandemia de Covid-19 essas contratações devem acontecer de forma mais harmônica, com prazos mais

Zona Azul maior se expande pelo Centro de Manaus

A Prefeitura de Manaus, por meio da Ageman (Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus), iniciou na segunda-feira (16), a implantação da primeira etapa do sistema Zona Azul na área central de Manaus. Serão outras 1.100 novas ofertas de vagas que contemplam o lote 2 que somarão às 2.100 já em operação no centro da cidade.  A ampliação das ofertas de vagas em estacionamentos na área central da cidade vai proporcionar maior fluidez com maior rotatividade, reforçando a organização do trânsito no centro da cidade.  Lideranças empresariais do comércio, entendem que a iniciativa vai ajudar, principalmente facilitando

Feira da Manaus Moderna recebe construção de maromba

A rotina de quem trabalha e visita a feira da Manaus Moderna também tem mudado. Desde a semana passada, os permissionários da tradicional feira passaram a contar com obras de instalação dos tablados de madeira pela Prefeitura de Manaus, antecipando a condição das atividades dos trabalhadores e a comercialização dos produtos no local diante da ameaça de uma possível cheia.  A Semacc (Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal), que administra as feiras e mercados,  começou um plano de ação realizando a primeira fase das marombas e bloqueios em alguns pontos que sofrem com as cheias. Conforme o

Alta no combustível para navegação não deve impactar preços no turismo

Diferentemente do transporte fluvial de passageiros que estima alta no valor das passagens diante da última alta do diesel, que já acumula aumento de 47% somente em 2022,  a  navegação de turismo deve absorver o aumento, apesar do produto  ser  tido como a maior despesa operacional das embarcações que operam a atividade. De acordo com a Aobt-AM (Associação dos Operadores de Barcos de Turismo da Amazônia), o preço do produto afeta diretamente o setor de navegação.  Segundo o presidente da Aobt-AM, Leonardo Leão, a operação de turismo tem um impacto não diretamente proporcional ao preço do combustível três vezes mais

Crédito tem sido aliado das famílias para pagar despesas

O cartão de crédito tem sido o aliado das famílias para o pagamento das despesas.  Os gastos realizados pelo chamado ‘dinheiro de plástico’ subiram 42% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, aponta levantamento da Abecs  (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços). O total de movimento por meio dos cartões chegou a R$ 478,5 bilhões em pagamentos efetuados pela modalidade nos três primeiros meses do ano. Mesmo com o impacto negativo do fim do auxílio emergencial, com consequências sobre o nível de atividade econômica, as regiões Norte e Nordeste apresentaram os maiores

Amazonas não deve aderir ao cadastro nacional positivo de condutores

A deliberação publicada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) que prevê  benefícios a condutores cadastrados no RNPC (Registro Nacional Positivo de Condutores) que não tenham cometido infrações pelo prazo de 12 meses não deve ser aderida pelo estado do Amazonas. Isso porque a Sefaz (Secretaria de Estado da Fazenda), órgão que fiscaliza os bons condutores, já  beneficia com descontos no seu IPVA ( Propriedade de Veículos Automotores), por meio da lei promulgada nº 203/2014; Decreto nº 35.580/2015.  A gerente de IPVA da Sefaz, Mary Luz detalhou que o Estado do Amazonas tem o desconto do bom condutor regulamentado por meio

Cheia muda rotina na área central de Manaus

Andreia Leite Insta: @andreia-leite  Twitter: @JCommercio Na tentativa de garantir a trafegabilidade das pessoas e manter o comércio acessível na rua dos Barés, o IMMU (Instituto Municipal de Mobilidade Urbana) interditou a via para passagem de veículo e atuará no desvio do trânsito. O local é um dos primeiros que sentem o reflexo da subida das águas no período do inverno.  De acordo com a Prefeitura de Manaus, a medida é necessária por conta do avanço do nível das águas na rua. A cheia deste ano já tem causado alagação e comprometido a circulação de veículos no entorno. “A interdição

Setor da construção civil comemora aço mais acessível

Empresários do segmento da construção civil comemoram a proposta do governo federal que reduz o imposto  do Imposto de Importação (II),  de produtos siderúrgicos usados na construção civil, como o aço. O anúncio deixou o mercado local animado levando em conta que o componente chega a valer um terço do metro quadrado da construção, segundo o Sinduscon-AM (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas). “A redução desse insumo já diminui na ponta o valor do metro quadrado consequente de construção e da venda. Tanto faz se a obra for comercial como mobiliário será vendido mais barato. Essa é uma

A cesta cada vez mais salgada que o manauara tem que pagar

Na análise no mês de abril, os dados da CDC-Aleam (Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas), mostram que os  itens que compõem a cesta básica tiveram alta de 1,84%. O peso no bolso das famílias manauaras teve aumento pelo segundo mês consecutivo, alcançando R$308, 51, em abril frente a março, que registrou R$ 302,93 no valor dos produtos. Os dados tiveram como base o levantamento realizado em dez supermercados da capital nos dias 28 e 29 de abril.  Entre os 13 itens analisados, quatro ganharam maior destaque: sabão em barra 23,7%, papel higiênico 9,87%, sal de