Viaduto do Manoa chega a 30% das adequações previstas pelo Crea-AM

A Prefeitura de Manaus, por meio da equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), inspecionou as obras no complexo viário Professora Isabel Victoria, situado no acesso ao conjunto Manoa, na avenida Max Teixeira, zona Norte. A obra já atinge cerca de 30% das adequações apontadas por laudo técnico elaborado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (Crea-AM).

 Na primeira etapa da readequação do equipamento viário, já foi executada a concretagem de tabuleiro. Nos próximos dias será a vez do serviço de recapeamento dos trechos em cima do elevado e, posteriormente, dos encabeçamentos (rampas) e sinalizações. Ao todo, serão utilizados 150 metros cúbicos de concreto armado. Nesta segunda-feira, 22/3, as equipes de engenharia formadas pelos consórcios das empresas J Nasser engenharia e Soma, responsáveis pela obra, iniciaram a fresagem da alça (retirada do pavimento antigo), importante etapa do trabalho.

 De acordo com o vice-prefeito e secretário da Seminf, Marcos Rotta, a obra do viaduto do Manoa não será entregue à população manauara, enquanto todas as adequações previstas em laudo técnico do Crea forem integralmente cumpridas, de acordo com determinação do prefeito David Almeida, que está atuando mais uma vez com vistas à segurança do projeto e transparência no processo.

 “Nós estamos inspecionando essa obra com muita cautela e empenho, para que ela só seja entregue com total segurança à nossa população, portanto, não faremos nenhuma inauguração precipitada. Nossas prioridades são segurança e respeito às normas técnicas”, garantiu Rotta.

 As readequações quanto às normas técnicas de engenharia, na obra do viaduto do Manoa, fazem parte de um conjunto de medidas determinadas pelo prefeito David Almeida, após a constatação de falhas técnicas apontadas no laudo do Crea. As medidas visam proporcionar a segurança de motoristas, tal como de usuários de transportes coletivos e pedestres, que utilizam as passarelas que compõem o complexo, sob a responsabilidade das empresas do consórcio.

Amazonastur e Ministério do Turismo ampliam terminal de passageiros do aeroporto de Barcelos

Região da calha do Rio Negro, onde o município é situado, movimenta mais de R$ 67 milhões por temporada. Foto: Arquivo/Amazonastur 

Um convênio entre o Governo do Estado, por meio da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), e o Ministério do Turismo (MTur) deu início à obra de reforma e ampliação do terminal de passageiros do aeroporto de Barcelos, a 399 quilômetros de Manaus. A cidade, situada na calha do Rio Negro, é um dos principais destinos de pesca esportiva em rio no Brasil, recebendo cerca de 10 mil turistas por temporada, que ocorre entre setembro e março.

O investimento de R$ 1.329.339,40 faz parte da ação estratégica dos governos federal e estadual para fortalecer o turismo na região Norte, garantindo um atendimento de qualidade para os turistas que visitam a região, além de melhorar a infraestrutura turística da cidade. Os trabalhos iniciaram no mês de março deste ano e estão na fase de mobilização e instalação do canteiro de obra. A previsão é que a conclusão do serviço ocorra ainda este ano.

“Precisamos investir na qualidade da infraestrutura dos nossos produtos turísticos para receber melhor o visitante em nossa região. A reforma do terminal de passageiros é importante, principalmente, por ser o município referência para a prática da pesca esportiva no país. Com a reforma, o turista terá mais qualidade e segurança ao desembarcar na cidade e viver experiências que só aquela região tem a oferecer”, ressaltou o presidente da Amazonastur, Sérgio Litaiff Filho.

O projeto contempla a ampliação dos saguões de embarque e desembarque, e hall de passageiros, a revitalização de toda a instalação elétrica, sanitária e hidráulica, além da instalação de lojas de conveniência, salas de comando de voo e salas para as operadoras de voo, além de novos banheiros. Também será ampliado o sistema de drenagem e modernizada a área de check-in. A área total do terminal sairá de pouco mais de 200 m² para quase 400 m², com mais segurança e conforto aos passageiros.

A estrutura do novo terminal é adaptada para Pessoas com Deficiência (PcD), e terá sinalização de segurança e reforço no sistema de combate a incêndio.

“Nós vamos ampliar e duplicar a quantidade de banheiros, vamos trocar todo o sistema de telhamento, modernizar a fachada, portas, dar uma característica moderna para o terminal”, reforçou a engenheira Patrícia Moreira, chefe do Departamento de Infraestrutura Turística (DIS).

Pesca esportiva – Um levantamento da Amazonastur sobre a pesca esportiva na calha do Rio Negro, realizado entre 2018 e 2019, mostra que o município de Barcelos é responsável por 90% das operações na região. A região compreende os municípios de Santa Isabel do Rio Negro, Barcelos e São Gabriel da Cachoeira e, segundo o levantamento, gera um faturamento estimado em mais de R$ 67 milhões.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email