João Pedro buscará demarcação de terras

Ex-senador assumiu na última quarta-feira o cargo de presidente nacional da Funai

Geração de renda (juntamente com o Ministério do Desenvolvimento Agrário), elaboração de políticas de saúde e educação indígena (em parceria com os Ministérios da Saúde e Educação), além da valorização e difusão das culturas dos povos originais: estes são os principais desafios do novo presidente nacional da Funai (Fundação Nacional do Índio), o amazonense João Pedro Gonçalves, que assumiu o cargo na última quarta-feira (17), em Brasília.
A cerimônia de posse no Ministério da Justiça contou com a presença dos ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, da Cultura, Juca Ferreira, e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, Pepe Vargas, além de deputados e senadores.
De acordo com João Pedro, além da elaboração destas políticas que, segundo ele, vão além das atribuições da Funai, uma das prioridades de sua gestão será acelerar os processos de demarcação de terras indígenas que estão em andamento na própria Funai, no Ministério da Justiça e na Presidência da República. Ele disse que é contra a Proposta de Emenda Constitucional 215, que transfere para o Congresso Nacional a responsabilidade de demarcação das terras tradicionalmente ocupadas pelos índios e a ratificação das áreas já homologadas. Ele afirmou que vai articular politicamente para que haja um bom debate sobre o assunto.
“A questão da definição dos processos e das terras indígenas é urgente. Vou fazer com que eles ganhem celeridade e que possamos cumprir essa agenda”, disse.
Em entrevista ao Jornal do Commercio, o novo presidente da Funai anunciou o que considera o grande desafio de sua gestão: a realização da Primeira Conferência Nacional de Políticas Indigenistas, marcada para o próximo mês de novembro em Brasília.
“Esta é uma agenda que vai nortear as políticas indigenistas que deverão ser adotadas a partir de então em todo o país”, destacou João Pedro. Antes disso, no entanto, acontecerá em Manaus entre os meses de julho e agosto, a Conferência Regional de Políticas Indigenistas que vai levantar as principais demandas e necessidades das populações indígenas na região Amazônica.
O novo titular da Fundação Nacional do Índio reconhece que os desafios são grandes, mas garante que está motivado para implantar medidas de melhorias para os povos originais do país.
“Os desafios são grandes. A Funai é um órgão antigo (1910) que tem mais de 2.200 servidores e está presente em todos os Estados brasileiros. Estou assumindo com bastante entusiasmo para garantir a implantação de todas essas políticas e um avanço na qualidade de vida dessas populações”, destacou João Pedro.

Sobre João Pedro
João Pedro Gonçalves entra na presidência da Funai no lugar de Flávio Chiarelli Vicenti de Azevedo, que assumiu interinamente após a saída de Maria Augusta Assirati do cargo.
Em 2003, ele foi superintendente estadual do Instituto Nacional de Colonização Reforma Agrária no Amazonas. Foi deputado estadual e vereador em Manaus. Nas eleições de 2014, foi candidato a deputado federal do Amazonas pelo Partido dos Trabalhadores, mas não foi eleito, e exerceu mandato de senador de 2007 a 2015.

Lucas Câmara
[email protected]

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email