Fiscalização do Procon/AM vai até olarias apurar alta no preço do tijolo

A operação do Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon/AM) que apura o alto preço do material de construção em Manaus terá continuidade hoje com fiscalização nas tradicionais olarias da Região Metropolitana de Manaus. O diretor-presidente do Procon, Jalil Fraxe, disse em sua rede social que a cadeia foi toda mapeada para identificar em que momento ocorre a alta excessiva no preço. “Hoje iremos as olarias, a cadeia foi mapeada e cobriremos todos os elos integrantes. Iremos descobrir quem é o responsável pelo aumento”, afirmou.

Levantamento do IBGE mostra que o custo da construção no Amazonas voltou a subir em junho por conta da elevação no preço dos materiais de construção. A alta no preço ocorre exatamente no início do chamado verão amazônico (no segundo semestre), quando normalmente ganha impulso a realização de obras no Estado.

O (Procon-AM) notificou, na sexta-feira (17/07), mais 12 lojas de materiais de construção em Manaus. Com isso, sobiu para 33 o número de estabelecimentos notificados nesta semana. O objetivo é verificar os valores do tijolo e do cimento, que têm sido alvos de muitas denúncias nos canais de atendimento do órgão no mês de julho.

As equipes do Procon-AM visitaram lojas nos bairros Parque Dez, Parque Riachuelo, Parque das Laranjeiras, Santa Etelvina e Nova Cidade.

Os estabelecimentos deverão entregar, em até 48 horas, a partir da data de notificação, informações sobre os preços praticados desde março deste ano, quando foi decretada a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Caso sejam constatadas irregularidades nos locais fiscalizados, eles serão autuados com multas que podem chegar a R$ 3 milhões.

“Continuamos nas ruas verificando os preços, atendendo a demanda da população. Vamos chegar ao responsável pelo desequilíbrio nessa relação de consumo e puni-lo. O consumidor é prejudicado com esse aumento, e consequentemente, o mercado da construção civil, que gera emprego e renda, também fica prejudicado”, afirma o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe.

Contatos para reclamações

O Procon-AM já retomou os atendimentos presenciais, que ocorrem apenas mediante agendamento pelo (92) 3215-4009. Os consumidores podem fazer reclamações também pelos números 0800 092 1512, (92) 3215-4012, 3215-4015 e pelos e-mails [email protected] e [email protected]

Fotos: João Pedro Sales/Procon-AM

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email