Resultado das eleições no Congresso fortalece defesa do Amazonas

A Câmara dos Deputados pôs fim ao imbróglio da anulação da Mesa Diretora, nesta quarta (3), ao eleger os integrantes que vão conduzir as atividades do parlamento pelo próximo biênio. O novo pleito referendou o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM) como 1º vice-presidente da casa legislativa, por 396 votos. As atribuições do cargo incluem não apenas a substituição do titular em sua ausência, como também elaborar pareceres sobre requerimentos de informações e sobre projetos de resolução. Pelo regimento interno, o político amazonense passa a ser também o 1º vice-presidente do Congresso Nacional.  

Marcelo Ramos é eleito para 1ª vice-presidência da Câmara
Marcelo Ramos (PL-AM) é eleito para 1ª vice-presidência da Câmara
Foto: Divulgação

É a primeira vez que o Estado conta com um representante na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados em praticamente 40 anos. A última vez em que isso ocorreu foi em 1982, quando foi escolhido o deputado Joel Ferreira (PDS-AM) para ocupar a segunda suplência da 2º Secretaria da casa legislativa. Parlamentares ouvidos pela reportagem do Jornal do Commercio consideraram que, independentemente de eventuais colorações partidárias, a escolha de Ramos foi um ganho para destravar as pautas de interesse do Estado. 

Em texto distribuído por sua assessoria de imprensa, o novo 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados salienta que sua agenda prioritária para o país inclui a necessidade de aprovar com urgência o Orçamento de 2021. Na sequência, estão as discussões em torno das PECs Emergencial e das reformas Administrativa e Tributária. O parlamentar acrescenta que atuará com o presidente Arthur Lira (Progressistas-AL) pela manutenção da ZFM e a garantia de recursos para a recuperação da BR-319. 

“A PEC Emergencial deve correr de forma paralela, com a sabedoria do governo e dos líderes de que, dentro dela, há pontos mais importantes do que outros, como gatilhos, a dexindexação, a desvinculação. Se nós conseguirmos acordo em relação a isso, devemos abrir mão das outras partes, para garantir um programa de renda mínima”, declarou Ramos, em matéria veiculada pela Agência Câmara de Notícias.

Em relação à segunda onda da pandemia que assola o Amazonas, Ramos garantiu que defenderá ações sociais para as pessoas mais afetadas pela crise, embora ressalte que é necessário equilíbrio fiscal e soluções que fiquem dentro do teto de gastos. “Creio que uma das soluções pode ser um auxílio emergencial menos robusto e mais focado nos que mais precisam, ou uma remodelagem do programa Bolsa Família, com a inclusão daqueles que hoje não dispõe de nenhum apoio social”, sugeriu, no texto de sua assessoria.

Reforço na infraestrutura

O deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM) destaca que a segunda onda de covid-19 deixou “muito claro” que o Amazonas precisa de infraestrutura com urgência, para capacitar as medidas de enfrentamento à pandemia. O parlamentar lembra que o Estado não dispõe de outras rodovias de ligação com o restante do país, a não ser a BR-319, que necessita de revitalização “emergencial e urgente”. No entendimento do político, a presença de um representante do Estado pode fazer a diferença nessa questão.

“Temos uma logística precária, que nos faz padecer. O interior não tem portos e muitas cidades não tem aeroportos. Se Manaus tem problemas, imagine a situação desses municípios. Precisamos focar na infraestrutura, porque isso afeta drasticamente a saúde de nosso povo. A posição do deputado Marcelo Ramos na Mesa Diretora é um ganho para o Amazonas, que sai fortalecido e passa a ter uma posição privilegiada na hora de debater e escolher os relatores para a reforma Tributária e outras que estão pautadas e podem interferir em nossa economia. A bancada sai fortalecida”, asseverou.

União e expectativas

Indagados sobre a importância de um representante da bancada amazonense em um cargo da importância da 1ª vice-presidência da Câmara, os deputados Bosco Saraiva (Solidariedade-AM) e Sidney Leite (PSD-AM) e Deputado Pablo (PSL-AM) preferiram destacar, antes de tudo, as vantagens da escolha da chapa liderada pelo presidente Arthur Lira e seu compromisso firmado anteriormente com a defesa de pautas do interesse do Estado. 

Chapa liderada por Arthur Lira tem compromisso com o interesse do Amazonas
Foto: Divulgação

“Lira tem compromisso público assumido com a defesa do PIM. Esse foi o motivo de ele ter merecido nosso voto para vencer com 302 aprovações. Além do que a assunção do nosso colega Marcelo Ramos a vice-presidência da Câmara dos Deputados nos dá a certeza de que teremos um grande guardião dos interesses do nosso Amazonas. Tenho certeza de que, com a união já comprovada de nossa bancada, e a presença de um deputado amazonense no segundo posto da mesa diretora, teremos mais celeridade nos temas de nosso interesse”, afiançou Bosco Saraiva.

“Nossa expectativa é positiva, porque venceu o candidato que tem como característica honrar compromissos assumidos. Segundo, o principal opositor dele foi o autor da PEC que aniquilava a ZFM. Lira assumiu o compromisso de defender o modelo. Encaminhei umas pautas a mais, como a da BR-319, que é uma oportunidade ímpar de promovermos o desenvolvimento do Oeste da Amazônia Ocidental e de integrarmos o Brasil ao Pacífico. Nossa expectativa é positiva, tendo em vista a preocupação do presidente da Câmara de retomar pautas como o auxílio emergencial, a preocupação com a vacina e a retomada do desenvolvimento econômico”, listou Sidney Leite.

“A nova composição da direção da Câmara dos Deputados é vantajosa ao Amazonas. O presidente Artur Lira sempre se demonstrou um defensor dos homens e mulheres do Norte do Brasil, pois entende as nossas dificuldades e está ciente das nossas particularidades. Ainda em janeiro deste ano, visitou as fábricas de Manaus e colocou-se em posição de defesa e de compromisso com a ZFM”, resumiu Delegado Pablo.

ZFM e saúde

Em texto divulgado por sua assessoria de imprensa, o deputado federal, José Ricardo (PT-AM) explicou que, no caso da 1ª vice-presidência da Câmara, houve candidatura única e a bancada do PT fechou em torno do nome de Ramos. O parlamentar acrescentou ainda que, como o escolhido vem do Amazonas, tem esperanças de que este possa influenciar, por meio da Mesa Diretora, uma atenção melhor para o Estado, especialmente em políticas voltadas para a ZFM e saúde, entre outros temas de interesses regional.

“Espero que ele possa, por meio deste cargo, ajudar o Amazonas. Esse é o motivo do meu voto. Não tem a ver com ele ser chapa de Bolsonaro. Espero que ele seja um parlamentar que apoie a bancada em defesa dos interesses do Estado, principalmente nesse momento de combater a pandemia. Espero ainda que ele apoie minha iniciativa de cobrar do governo federal mais vacinas para Manaus, para o Amazonas e para Amazônia”, concluiu. 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email