Comando do 9º Distrito Naval completa 16 anos de atuação na Amazônia Ocidental

No dia 03 de maio é celebrado o 16º Aniversário de ativação do Comando do 9º Distrito Naval, sediado em Manaus. Tal feito aumentou a capacidade da Marinha de atuar, com mais presença, nos Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. 

Desde os seus primeiros dias, o Comando do 9º Distrito Naval experimentou um contínuo crescimento quantitativo e qualitativo dos seus meios e organizações militares e o aprimoramento do preparo de seu pessoal, assim como um incremento da sua capacidade operativa e logística, contribuindo de forma decisiva para a aproximação com os países vizinhos, na implementação e fiscalização do cumprimento da legislação nacional nas vias navegáveis e para o desenvolvimento econômico e social da Amazônia Ocidental.

Nestes 2,2 milhões Km2 e 22 mil km de vias navegáveis da Amazônia Ocidental trafegam aproximadamente 35 mil embarcações que movimentam mais de 90% do volume de cargas que sustentam a atividade econômica da região. Para os que aqui chegam pela primeira vez, ao percorrer, ainda que pequenos trechos de seus rios, mesmo no entorno de uma grande cidade como Manaus, fica logo evidente a importância da navegação em todas as atividades da região. Tal relevância se torna ainda mais notável quando nos interiorizamos, pois a maior parte das localidades onde vivem mais de dois milhões de brasileiros e onde existem incontáveis recursos e riquezas, somente pode ser acessada pelo transporte fluvial.

Entretanto, se os desafios apresentados são grandes, não são eles maiores do que a vontade de vencê-los. Aqui temos a perfeita sinergia do lema da Marinha. Protegemos nossas riquezas pela atuação do trinômio ribeirinho, constituído pelos navios da Flotilha do Amazonas; pelo 1º Batalhão de Operações Ribeirinhas, a vanguarda dos Fuzileiros Navais na Amazônia Ocidental; e pelo 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Noroeste.

Cuidamos de nossa gente na atuação de nossos navios da esperança, que ultrapassam os limites deste Distrito Naval para o atendimento primário à saúde dos ribeirinhos e indígenas e no incansável trabalho da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC), da Capitania Fluvial de Tabatinga (CFT) e da Capitania Fluvial de Porto Velho (CFPV), que com suas Agências subordinadas, compõem o Sistema de Segurança do Tráfego Aquaviário (SSTA) nessa região.

Contribui, também, para a harmonia dessa integração, o Centro de Hidrografia e Navegação do Noroeste (CHN-9) com seus navios subordinados, que realizam atividades de sinalização náutica e levantamentos hidrográficos nos rios; além do imprescindível apoio logístico prestado pelo Centro de Intendência da Marinha em Manaus no campo do abastecimento, e pela Estação Naval do Rio Negro, nos reparos e manutenções, garantindo o aprestamento dos meios sediados nos Estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima.

Ao longo destes dezesseis anos, o Comando do 9º Distrito Naval acumulou feitos de destaque, que reforçam o compromisso da Marinha com a região amazônica. Especialmente, neste período de incertezas e dificuldades impostas pelo inimigo invisível, que nos fez viver uma nova rotina, o Comando realizou ações de forma firme e segura, no enfrentamento da pandemia nas capitais e municípios que compreendem a sua área de jurisdição. 

Dentre as atividades realizadas, ao longo dos anos, cabe destacar a Operação Naval BRACOLPER, que permite há mais de 45 anos, a troca de experiências e a integração entre as Forças Navais do Brasil, da Colômbia e do Peru; as diversas Operações de Patrulha e Inspeção Naval nos mais variados rios desta região, destacando-se as participações nas Operações Verde Brasil II, Ágata, Operação Binacional, Amazônia Azul; as Operações de Assistência Hospitalar, em especial a realização da Operação Acre pelo NAsH Doutor Montenegro. Ainda no campo das principais Operações, ainda está em curso a Operações COVID-19, com foco nas ações do Ministério da Defesa. 

Todos esses feitos não seriam possíveis sem o nosso maior patrimônio: o nosso pessoal, que enfrenta com empenho, profissionalismo e profunda determinação, os desafios peculiares da região. 

Neste dia de comemoração, ao olharmos com orgulho para o nosso passado, nos inspiramos no legado deixado pelos nossos antecessores, oficiais, praças e servidores civis, que com grande sacrifício, desbravaram os caminhos que hoje percorremos. 

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email