7 de dezembro de 2021

* A edição deste final de semana do Jornal do Commercio traz uma série de reportagens sobre o trânsito e suas peculiaridades locais, aproveitando a Semana Nacional do Trânsito, que ocorre anualmente entre 18 e 25 de setembro.

Falar de trânsito na cidade de Manaus sem citar os estacionamentos, é como querer entrar em uma corrida automobilistica, sem levar em consideração a importância do box para o carro realizar um pit stop. Andar nas ruas de Manaus e achar um bom lugar para estacionar, sempre foi motivo de grande dor de cabeça para os manauaras. E para quem vai ao centro da cidade, acaba sendo uma verdadeira odisséia. Na semana do trânsito, lojistas e consumidores fazem um breve balanço sobre o assunto.

Segundo o comerciante Maurício Andrade, o assunto sempre foi motivo de grande discussão entre comerciantes e clientes, que sempre mostraram preocupação em deixar seu veículo em um local seguro para  realizar suas compras de maneira tranquila. Para ele, após a implantação do sistema zona azul nas principais vias comerciais, houve mais organização e tranquilidade por parte dos clientes.

“Como todo sistema novo, o zona azul apresentou uma certa resistência por parte das pessoas. Mas, no meu ponto de vista trouxe mais tranquilidade, principalmente para os meus clientes. Agora os clientes que chega aqui na loja tem a opção de escolher entre o estacionamento privado e as vagas destinada ao sistema. Antes, a maioria encontravam os estacionamentos na rua ocupada e acabavam desistindo das compras”, disse.

Já para o técnico em TI (Tecnologia da informação), João Oliveira, mais do que organizar os estacionamentos nas ruas do centro, é preciso que o consórcio e as autoridades, se responsabilizem pela segurança dos carros. “Acho o sistema  muito atrativo pelo preço baixo e as facilidades. Mas, ainda não temos uma garantia de segurança. E se o carro for roubado? Muitos colegas meus, ainda preferem pagar mais caro no estacionamento privativo por conta da segurança”, destacou.

Na percepção do empresário Aldemar Araújo, dono de um estacionamento privativo na rua Henrique Martins, a implantação do sistema não alterou o fluxo de rotatividade de carros em seu estabelecimento. Segundo ele, o consumidor ainda se sente muito inseguro em deixar seu veículo estacionado nas vagas dos sistema, devido ao medo dos assaltos e prejuízos materiais nos carros. “Pelo fato do estacionamento do zona azul não dar essa garantia, as pessoas ainda optam por deixar os seus carros aqui (no estacionamento). Tem aquele medo de arranhões na lataria, medo de arrombamento. Querendo ou não, o flanelinha pelo menos vigiava o carro né. Aqui no meu estacionamento temos como cuidar e vigiar”, explicou.

A gerente de vendas, Maria Fernandes, explica que após a implantação do zona azul, houve uma melhoria nas vagas para estacionamentos, porém, o fato dos monitores e a empresa responsável, não disponibilizar de sistema de crédito e débito, ela ainda opta em utilizar o sistema privativo.

“Hoje em dia tudo é informatizado. E os monitores não utilizam cartões, e isso é muito ruim, porque nem sempre eles disponibilizam de troco para nos passar. E creio eu, que no sistema tecnológico desse não ter cartão, para mim não adianta muito. Então eu opto pelo uso do privativo”, explicou.

De acordo com o consórcio que administra o sistema, s usuários do Zona Azul em Manaus já podem contar com novos pontos de venda  de crédito para o estacionamento rotativo no centro da cidade. Ao todo, 41 pontos de venda estão a disposição dos motoristas que necessitarem de crédito.

O valor custa R$ 2,45 por hora, com tempo máximo de permanência de três horas em cada vaga, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 17h. O preço foi elaborado por um estudo realizado pela prefeitura que foi concluído em 2013

Segundo o diretor operacional do consórcio , Guilherme Rocha, a compra é feita de maneira simples, onde o usuário informa a placa do veículo e a quantidade de crédito que deseja. Fazendo isso, o estacionamento já estará regularizado.

“O usuário que for ao Centro tem diversas possibilidades para regularizar seu estacionamento. Ele pode escolher a que mais se adequa a sua realidade”, disse Guilherme.

Guilherme explica, que  sistema passou a incorporar os flanelinhas como funcionário dentro da atividade, e destacou que a maior parte dos monitores é composto por eles. “Estamos trabalhando outras formas para que eles possam se integrar mais na atividade. É um relacionamento bom que se traduz em um maior conforto a quem frequenta ao Centro”, destacou.

Usuários on line

Mais de 16 mil usuários já fizeram a compra de crédito antecipada, por meio do aplicativo e site.Para utilizar o estacionamento rotativo pelo aplicativo, o primeiro passo é fazer o download nas lojas Google Play ou Apple Store, buscando o nome Zona Azul Manaus.

O aplicativo irá pedir algumas informações pessoais, como e-mail, senha, CPF e placa do veículo. Os usuários que não quiserem utilizar o aplicativo podem optar por fazer o cadastro no site www.zamanaus.com.br e comprar crédito on line

Estacionamentos privados

No outro lado da moeda, encontram-se os estacionamentos privativos que oferecem opções para quem vai ao centro. Segundo levantamento da reportagem, a média de valores que os estabelecimento cobram nas principais vias comerciais do centro de Manaus, giram em torno de R$ 7 a R$ 8 a hora, com tabelas fracionadas de acordo com o tempo de permanência no local.

O empresário Eduardo Costa, conta que aplicação do sistema afetou um pouco o movimento de carros no local, mas por outro lado deu mais opções para os consumidores deixarem seus carros. “No início a implantação não afetou, mas depois com as melhorias notamos uma queda. mas nada que prejudicasse o andamento do negócio. NOtamos mais organização e opções para quem vai ao centro”, disse.

O vendedor de eletroeletrônicos Eduardo Costa, conta que existe mais opções de estacionamentos no Centro, e acredita que fica a critério de cada um em utilizar o estacionamento que lhe for conveniente. “Eu que preciso vir ao centro todo dia tenho mais opções. Eu por exemplo quando quero comodidade as vezes compro pelo sistema zona azul. E quando o negócio está apertado faço um acordo com o estacionamento privado em um pacote mensal. Fica a critério de cada um”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email