27 de janeiro de 2022

Keitton Pinheiro é eleito prefeito de Coari

Keitton Pinheiro venceu as eleições realizadas no domingo (5) elegendo-se prefeito do município de Coari com 53,24% dos votos. O radialista Robson Tiradentes, que teve o apoio do governador Wilson Lima, ficou em segundo lugar, com 35% dos votos. Zé Henrique (PL) teve 11,31% dos votos e Mil Mitoso (PSB) 0,44%.

Coari é o quinto maior município do Amazonas, com uma população de quase 86 mil habitantes e orçamento anual de quase R$ 300 milhões. Keitton Pinheiro vai assumir a Prefeitura de Coari a partir do dia 1 de janeiro de 2022, ficando no cargo até 31 de dezembro de 2024. A diplomação do prefeito eleito está marcada para acontecer até o dia 17 de dezembro.

O pleito desde domingo em Coari ocorre depois da cassação do mandato de Adail Filho, que havia vencido as eleições realizadas em 2020. Naquela eleição, Keitton Pinheiro havia concorrido como vice-prefeito de Adail Filho, seu primo.

Quem é Keitton Pinheiro

Natural de Coari, Keitton Pinheiro tem 42 anos, é casado e pai de duas filhas. Formado em administração de empresas, ele é sobrinho de Adail Pinheiro, que foi eleito prefeito em 2012 e teve o mandato cassado pela Justiça em 2014.


Keitton foi eleito vereador em 2012, assumindo o cargo em 2013. Depois, ele foi reeleito para um segundo mandato de vereador em 2016, assumindo o posto em 2017.

Reviravolta política em Coari


Em 2020, Keitton concorreu como vice-prefeito na chapa de Adail Filho, que venceu as eleições, mas também teve o mandato cassado pela Justiça. Segundo o TRE, eles não poderiam comandar a prefeitura, porque esse seria o terceiro mandato consecutivo do mesmo núcleo familiar. Isso porque, em 2016, Adail Filho foi eleito prefeito e então reeleito em 2020.


O espaço de tempo entre o afastamento do pai, Adail Pinheiro, em 2014 e a eleição de Adail Filho em 2016 foi usado como argumento pela defesa do prefeito para alegar que houve ruptura temporal entre os mandados de pai e filho, mas os desembargadores afirmaram que jurisprudências antigas do TSE e do STJ mostram que esse argumento não prosperou.


No início de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) em relação à cassação do mandato de Adail Filho, que levou à realização do pleito deste domingo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email