Escolhas & Organizações: O foco nos pontos fortes

Como será que os grandes gerentes liberam o potencial latente em cada indivíduo liderado? Resposta: deixe seus colaboradores se tornarem mais do que já são

Como será que os grandes gerentes liberam o potencial latente em cada indivíduo liderado?
Resposta: deixe seus colaboradores se tornarem mais do que já são.

Depois de selecionar com base no talento e de ter definido os resultados certos, pressupondo assim que os colaboradores têm suas metas claramente definidas, o próximo passo sugerido é orientar o progresso individual para o caminho do ótimo desempenho.
Os grandes gerentes sugerem que o caminho mais adequado é se concentrar nos pontos fortes de cada pessoa e administrar seus pontos fracos. E deixam uma recomendação bem clara para não se tentar consertar os pontos fracos e nem aperfeiçoar a pessoa. Ao invés disso, deve-se fazer tudo o que for possível para ajudar cada colaborador a cultivar seus talentos. O que equivale dizer, ajudá-los a se tornarem mais do que já são.
A abordagem, aparentemente radical, é sustentada por algumas premissas: toda a pessoa é diferente; cada um tem um conjunto único de talentos, um padrão único de comportamentos, de paixões, de anseios; cada pessoa, portanto, tem um destino único.
Apesar de fatos, essas premissas são comumente ignoradas pelos gerentes ao lidarem com suas equipes. Ao invés disso, preferem seguir o caminho das generalizações como as do tipo: “a maioria dos vendedores é egocêntrica”, ou “a maioria dos contadores é tímida”.
Sem ignorar as influencias culturais que podem moldar algumas pesrpectivas, os grandes gerentes sabem que as generalizações, incluindo as mais amplas como etnia e sexo, obscurecem a verdade, pois todos os vendedores são diferentes, assim como os contadores. Cada indivíduo, não importa a profissão, é único. Os melhores vendedores podem compartilhar alguns mesmos talentos. No entanto, até mesmo no melhor time de astros em vendas, as diferenças sobrepujarão as semelhanças. Cada vendedor terá fontes de motivação e estilo de persuasão diferente e peculiar.
Essa exuberante individualidade fascina os grandes gerentes. Eles são atraídos pelas diferenças sutis, mas significativas, entre as pessoas, mesmo aquelas engajadas no mesmo tipo de trabalho. A identidade e a unicidade do indivíduo acompanham não só o que faz, sua profissão, mas a maneira como faz, o seu estilo.
Um dos sinais dos grandes gerentes é a capacidade de descrever, em detalhes, os talentos particulares de cada um de seus funcionários, o que motiva cada um, como pensa ou forma relacionamentos. Expressos em seu senso de humor, maneira de falar ou resolução de problemas. De certa forma, os grandes gerentes têm características de grandes romancistas. Cada um de seus personagens -os funcionários -tem suas próprias características e suas próprias fraquezas. O objetivo do gerente é ajudar esse personagem individual a desempenhar seu papel único em sua plenitude. Para os grandes gerentes, portanto, as diferenças mais interessantes e poderosas encontram-se entre as pessoas, e não entre grupos de pessoas.
Descobrir o que é especial e único em cada pessoa e ajudá-la a ver isso pode dar caminho e força para que ela prossiga na busca por mais. Pode ser que seja também a maneira mais eficiente de incentivar seus funcionários a se responsabilizarem pelo que realmente são e uma boa maneira de mostrar respeito por eles.
Então, concentrar-se nos pontos fortes é o enredo que explica todos os esforços de um grande gerente.
Até a próxima semana.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email