Você costuma dar frutas para o seu pet? Saiba quais ele pode comer

Já observou aquele cãozinho ficar ansioso quando sente aroma de uma fruta, principalmente daquelas que ele mais aprecia? Pois é. Nem sempre elas são adequadas para os bichinhos.

Nesta edição, no final da coluna listamos algumas das principais frutas que podem ou não ser ingeridas pelos animais de estimação (confira).

Então, antes de servi-las, é bom checar se o pet pode ingerir esses alimentos, sem que cause transtornos ou até mesmo doenças. Até as ‘inocentes’ maçã e pera, tão recomendadas hoje nas dietas de pessoas que querem perder peso, podem causar intoxicação nos bichinhos se forem comidas em excesso.

Você nunca pensou nessa possibilidade? As frutas contêm proteínas muitas vezes nocivas aos pets. Então, o que é bom para nós nem sempre é recomendado para eles. Trate-os como filhos queridos, sempre com o cuidado de não deixá-los comer todo tipo de alimentos, a seu ‘bel-prazer’.

E encharcá-los com porcarias, com alto teor de sódio, gordura e glicose, seria dar um ‘tiro no pé’. E ainda contribuir para uma morte precoce, precedida de muito dor, sofrimento, tanto para você como para o seu companheiro peludo.

Em termos de intoxicações, o chocolate figura entre os maiores vilões. E a maioria dos tutores sabe dos riscos, mas mesmo assim negligenciam a prevenção. Os consultórios e clínicas veterinárias estão hoje cheios desses casos.

Todos os dias são atendidos pets com intoxicações pela teobromina, proteína do chocolate que causa um grande estrago no sistema nervoso dos pets.

Desde cedo, os nossos amiguinhos de quatro patas precisam de um bom manejo alimentar para crescerem saudáveis. Uma forma de prevenir doenças e aumentar a longevidade de quem vive tão pouco em comparação ao nosso ciclo de vida

Bem alimentado, um animal fica mais resistente contra bactérias, vírus, fungos, entre outros micro-organismos causadores de enfermidade. O fortalecimento da imunidade é imprescindível para a saúde.

Assim como os seres humanos, os animais vivem cercados de inimigos invisíveis que esperam a primeira oportunidade para invadir seus organismos, causando todo tipo de desordens orgânicas que, se não tratadas e descobertas a tempo, podem ter o triste desfecho de morte.

Claro, todos esses cuidados devem ser acompanhados de atividades físicas diárias, lúdicas, passeios e interação com outros animais e até com pessoas. Afeto, carinho, atenção, também são imprescindíveis.

Seu pet precisa saber que ele é importante para você. Não o ignore. Os animais sentem quando não têm a mesma atenção dispensada no dia a dia. Se a hora for imprópria para esses afagos por qualquer circunstância da vida, pelo menos esboce algum carinho, deixando para depois a troca de ‘lambeijos’ e abraços efusivos.

Tudo na medida certa. E no tempo disponível. Você tem como se programar para proporcionar esses afetos ao seu amigo. É uma questão de bom senso, de organização.

Eles também ficam tristes, têm depressão. Observe se o seu pet já não demonstra a mesma alegria de sempre. Então, se esse comportamento persistir, é melhor buscar ajuda. Nossos amigos não falam. É preciso ter um olhar clínico para descobrir o problema que está afligindo ou impactando negativamente na vida deles. E só um especialista pode ajudá-lo nesse sentido. Não deixe para a última hora!

POR DENTRO

. Banana – Servir de forma moderada. Tem alto teor de açúcar (frutose). É rica em vitaminas (A, B6 e C), fibras e minerais. 

. Melancia – Ótima para os dias mais quentes. É fonte de vitaminas A e C. Mas servir sem as sementes e sem a casca.

. Morango – Pode ser ingerido com casca e também com as sementes. Tem alto teor de vitaminas A, B e C, além de ser rica em antioxidantes. Mas comer sem exageros.

. Manga – Está entre as preferidas dos cães. É fonte de fibras alimentares e vitamina C. Comer sem casca e sem caroço (muita atenção para evitar engasgamento).

. Goiaba – Fonte de vitaminas A, B e C. Auxilia no bom funcionamento do intestino. Servir sem casca e não precisa descartar as sementes.

. Caju – Fortalece o sistema imunológico. Fonte de ferro e vitamina C. Comer com moderação.

. Abacaxi – Apesar de ácida, comer com moderação. Rica em vitaminas A, complexo B e C e minerais. Servir sem a casca para não machucar boca e focinho.

 . Laranja – Não recomendada para animais com intolerância e que apresentem diarreia e vômito após ingestão.

. Maçã – Doce, com boa palatabilidade. Rica em vitaminas C e do complexo B. Comer com moderação. Servir sem talos e sementes, pois pode ser liberado ácido cianídrico.

. Pera – Muito apreciada pelos cães. Ricas em vitamina A, B e C. Comer com moderação. Servir sem talos e sementes, por conter ácido cianídrico.

. Abacate – Não recomendado. É tóxica por conter persina, uma substância altamente nociva. Rica em gordura.

. Mamão – Comer com moderação. Rica em vitaminas A e C, fibras e minerais. Bom para o funcionamento do intestino.

DICA ANIMAL

‘Que coceira que não passa’

Pois é. Os problemas dermatológicos acometem hoje muito os pets. Às vezes, são crônicos, têm origem em alimentações irregulares, distúrbios glandulares e hormonais.

E fica muito difícil tratar em certas situações. Em alguns casos, só e possível o controle. Mas para o tratamento dar certo, depende muito dos cuidados dispensados pelos tutores aos animais.

Os bichinhos se coçam tanto que o caso evolui para eczemas, feridas. Os pelos caem, dando um aspecto horrível aos bichinhos. É preciso investigar. Mas se você insiste em dar alimentos não adequados, a tendência é piorar.

Então, ao primeiro sinal, recorra a um especialista. Só ele poderá estabelecer o melhor protocolo para corrigir o problema. Fica a dica!

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email