Vereadores discutem soluções para manter equilíbrio do meio ambiente

Uma nova postura diante das questões ambientais e em combate ao aquecimento global virou assunto na CMM (Câmara Municipal de Manaus) que só agora começa a estudar projetos a serem implantados na cidade de Manaus. Esta semana a CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) deu parecer favorável ao projeto de lei de autoria do vereador Wilker Barreto (PHS) que propõe medidas a serem adotadas para contribuir com o restabelecimento do equilíbrio climático e da qualidade de vida da população de Manaus. Após o parecer favorável, o projeto será analisado pela Comissão de Economia, Orçamento e Finanças e, após este procedimento, aberto a votações.
O projeto sugere incentivar práticas sustentáveis e impor o uso de equipamentos que visam a economia da energia e da água em edificações no município de Manaus. Algumas definições serão adotadas, entre elas: equipamentos de eficiência energética; sistemas de refrigeração de ar e/ou de aquecimento de água que utilizam fontes alternativas de energia, em substituição a combustíveis fósseis, ou ainda que consumam menos energia elétrica quando comparados aos sistemas convencionais em uso; também deveriam ser adotados equipamentos de geração de energia distribuída; sistemas de geração de energia elétrica de pequeno porte que utilizam fontes alternativas de energia, devidamente aprovados pelos órgãos federais competentes, destinados ao abastecimento da própria edificação onde são instalados e que funcionam em paralelo ou em conjunto com o sistema público de distribuição de energia elétrica.
Para o vereador, a situação do meio ambiente é uma das maiores preocupações da sociedade atual que vive expectativas de escassez da água potável no mundo, aquecimento global (que já está em plena atividade), efeito estufa, drásticas mudanças climáticas, fenômenos naturais imprevisíveis e sem precedentes em todo o planeta. “Com esta proposta buscamos preparar o município de Manaus para uma nova realidade mundial. Manaus precisa ser uma cidade ambientalmente preocupada, esclarecida e voltada à conservação e à preservação. Aplicar um projeto de lei deste porte é complicado, mas não poderíamos nos furtar a essa discussão”, concluiu o parlamentar.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email