Venda de imóveis volta ao nível de 2009

O mercado imobiliário registra o maior IVV (Índice de Velocidade de Vendas) desde 2009. Baseado em pesquisa realizada pelo Sinduscom/AM (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas), o índice referente ao segundo trimestre de 2012 foi de 40,15% -o que representa a elevação de 6,596% em relação ao primeiro trimestre e 11,03% quando comparado com o IVV do mesmo período, em 2011.
Dentro da amostra de 72 empreendimentos verticais, o maior volume comercializado foi de imóveis com área de metragem que varia entre 50m² e 99m². Segundo o levantamento, foram comercializadas 921 unidades, com IVV de 46,21%. Na sequência, com 724 unidades vendidas -do total de 1.408-, imóveis com área útil de 100m² até 149m².
Para o engenheiro civil Bruno Soares, a escolha do consumidor tem se baseado tanto no preço quanto na praticidade. “As famílias não vêm buscando apartamentos grandes, com quartos extras. Geralmente, a procura é por uma sala ampla e dois quartos”, diz.
A opinião do especialista coincide com o estudo. De acordo com o Sinduscom/AM, o segmento de dois quartos destacou-se no período com 2.113 unidades ofertadas e 1.034 unidades comercializadas, o que resulta num IVV de 48,94%. Seguido dos imóveis de 03 quartos com IVV (54,70%) e 675 unidades comercializadas dentre as 1.234 unidades ofertadas.
De acordo com o vice-presidente do Sinduscon/AM, Frank Souza, o bairro Ponta Negra teve o maior número de novos imóveis em oferta, com 1.541 unidades, o que equivale a 35,35% do total disponível na capital amazonense. “A área está em crescimento e novas construções têm se estabilizado na região”, explica.
No entanto, o bairro da Cachoeirinha lidera a lista de bairros com mais imóveis comercializados, com 62,40%.
Segundo o representante, os imóveis com mais influência na pesquisa medem entre 50 e 99m² e correspondem a 1.993 unidades ofertadas. “O preço médio por metro quadrado para esses imóveis é de “R$ 3.978,59”, diz. Com 45,70%, a maior concentração entrá entre os bairros: Aleixo, Vieiralves, Parque Dez, Planalto, Distrito, Santa Etelvina, Dom Pedro, Flores, Pq. Das Laranjeiras, São Jorge, Santo Antonio, Cachoeirinha, Centro, Campos Sales e Cidade Nova.
De acordo com o presidente do sindicato, o engenheiro civil Eduardo Lopes, o setor imobiliário tende a continuar crescendo no Amazonas. “O desempenho do mercado melhorou consideravelmente no segundo trimestre e a tendência é que, até o fim do ano, os números continuem aumentando”, aposta.

Preço

O maior número de ofertas e vendas, 1.865 e 765 unidades respectivamente, custa entre a faixa de R$ 100 mil e 200 mil e resulta no IVV para o segmento de 41,02%. Os imóveis que custam entre a faixa de R$ 200 mil e 300 mil registraram o maior IVV (53,67%) com 512 unidades comercializadas dentre as 954 ofertadas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email