Varejo local tem incremento de 2,6% nos negócios

O comércio varejista do Amazonas teve alta de 2,60% nas vendas no mês de agosto deste ano, em confronto com o mesmo período do ano passado. Em julho de 2007, a movimentação do comércio apontou avanço de 2,50%. No primeiro e segundo trimestre, o incremento foi de 1,80% e de 2,37%, respectivamente. O crescimento do primeiro semestre, comparado aos primeiros seis meses de 2006, foi de 2,08%.
O aumento cumulativo de venda do comércio varejista local até agosto foi de 17,6%, enquanto que a média do crescimento mensal do setor atingiu 2,20%. Os dados são da FCDL-AM (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Amazonas).
O presidente da entidade, Ralph Assayag creditou o constante desenvolvimento do setor a inúmeros fatores. “A redução dos juros, o aumento do número de parcelas nas compras, a variedade de oferta de produtos, o crescimento do volume de mídia para vendas dos produtos, a realização de mais pesquisas de preferência do consumidor, a abertura de novas lojas, o aumento do número de empregos e o crescimento do poder aquisitivo do consumidor estão entre os incentivadores das vendas no varejo no Amazonas”, afirmou o dirigente do comércio.

Oferta de crédito estimula setor

De acordo com o presidente da CDL-Manaus (Câmara dos lojistas de Manaus), Ezra Azury Benzion, o comércio varejista de Manaus registrou alta de 7,8%, tomando como base o período de julho deste ano ao mesmo mês de 2006.
No primeiro semestre de 2007, o incremento no setor do varejo na capital foi de 9,9%. “Este crescimento se deve, principalmente, a estabilidade da economia brasileira, a maior oferta de crédito, a facilidade de compra com o pagamento parcelado e ao equilíbrio do dólar”, informou Benzion.
A sondagem conjuntural do comércio varejista de Manaus, referente a julho de 2007, do Ipfeam (Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Amazonas), apontou o aumento de 15,68% nas vendas do mês de julho, comparada a junho deste ano. Já o faturamento bruto do comércio varejista de Manaus apresentou alta de 15,26%, em confronto com junho deste ano.
O comércio automotivo foi o único grupo que apresentou queda. A retração registrada foi 23,14% em conseqüência da falta de produtos para atender a grande demanda de clientes. A elevação do nível de estoques, 19,03%, mostra que a expectativa dos comerciantes para o segundo semestre do ano é otimista.
A pesquisa do Ipfeam identificou que houve alta de 1,02% no número de empregos gerados pelo comércio varejista. O setor de material de construção aparece na sondagem como o que mais cresceu com índice de 3,54%, motivado pelo aquecimento do mercado de construção de imóveis na cidade. A folha de pagamento também teve crescimento de 0,87%.

Produtos mais vendidos

Os CDs e os equipamentos eletroeletrônicos estão no topo da lista de produtos com grande saída neste ano no Estado. O aquecimento das vendas dos eletroeletrônicos é justificado por Ralph Assayag pela facilidade no pagamento. Os equipamentos são vendidos a prazo em até 24 parcelas. Os eletroeletrônicos lideraram as vendas na capital, seguidos por materiais de construção e automóveis. Em âmbito nacional, o comércio varejista registrou alta de 10,2% no primeiro semestre e 8,9% no acumulado deste ano até julho.
O número de vendas no comércio varejista para o Dia dos Pais superou em 5% a estimativa da FCDL-AM. O setor cresceu 5,5% neste período, em comparação com 2006. Para o Dia das Crianças a expectativa é incrementar as vendas no varejo em até 4%. No Natal e Reveillon, a estimativa da FDCL é de superar em 12% e 8,5%, respectivamente, as vendas de 2006.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email