6 de maio de 2021

Já sabe onde vai passar o Réveillon? Apesar do triste ano que está ficando para trás, devemos pedir que o ano de 2021 seja o oposto de 2020, então o Réveillon também será para rogar por boas novas às forças positivas do Universo.

Desde o início do mês, Guilherme Silva, relações públicas do Complexo Selva Amazônica começou, e já está finalizando, os preparativos do ‘Réveillon Paz, Amor & Selva Amazônica’, que acontecerá no belo espaço ecológico sobre as águas do majestoso lago Janauari.

O Complexo Selva Amazônica reúne um restaurante, loja de artesanatos e pousada, localizado no Parque Ecológico do Lago Janauari.

“A movimentação para o evento começará às 20h, ainda em Manaus, no dia 31, e só encerrará lá, por volta de 3h do dia 1º de janeiro de 2021”, adiantou Guilherme, que coordena o espaço junto com os irmãos Jefferson e Janderson, e os pais Paulo e Alcineide.

Guilherme Silva, tudo preparado para a festa

A programação para o ‘Réveillon Paz, Amor & Selva Amazônica’ terá início em dois lugares, com uma partida de Manaus saindo do porto de São Raimundo, e a outra do píer do Tropical Executive Hotel, na Ponta Negra. As embarcações são as lanchas a jato e a viagem até o Complexo dura em torno de 15 minutos.

“Ainda em Manaus as pessoas receberão um kit com máscara, luva e álcool em gel. Na hora de se servir no buffet todos terão que, obrigatoriamente, estar usando máscara e luva”, adiantou Guilherme.

“Outro detalhe. Na hora do embarque, todos terão sua temperatura aferida”, completou.

Ceia de Ano Novo às 23h

A programação do Réveillon tem continuidade às 20h30, já no restaurante, quando iniciará o show do DJ Márcio Guedes, que tocará vários hits até às 3h. Às 22h, em outro ambiente do amplo restaurante, terá início o show de boi bumbá, uma tradição durante os almoços no Selva Amazônica. Ambos os espaços têm pista de dança.

Até 1h haverá um open drink com bebidas geladas e quentes mais água, sucos e refrigerantes, da Real Bebidas da Amazônia, e serão servidos petiscos, salgadinhos, além de mesa de frios.

“Às 23h os presentes já poderão se fartar com a tradicional ceia de Ano Novo enriquecida com um pouco de cardápio regional. Terão pratos quentes, pernil a provençal, medalhão de pirarucu, carne ao molho madeira, salada verde e salada tropical. E completando, as massas: talharim, lasanha de frios, de carne, de bacalhau e os acompanhamentos: arroz, farofa, salpicão festivo e creme de camarão, finalizando com as sobremesas. Queremos que as pessoas esqueçam um pouco das tristezas do ano que finda e se divirtam por algumas horas, com música, dança e boa comida”, falou.

Boa comida para entrar no novo ano

À meia-noite começará o show pirotécnico iluminando a noite na floresta e as águas do Janauari. Serão cinco minutos de fogos.

“As mesas terão balões e em cada um deles haverá um pedido que será da pessoa que pegar esse balão. À meia-noite o balão deverá ser solto e, se o pedido for do gosto da pessoa, ela deve torcer para que se realize durante o ano de 2021”, antecipou.

Depois de encerrada a passagem de 2020 para 2021, a festa continuará no restaurante e, a partir de 1h, e de hora em hora, as lanchas partirão trazendo de volta quem quiser retornar para a cidade. Às 3h a música encerra.

Viagem segura em lanchas a jato

“Os quartos da pousada já estão todos vendidos, mas quem tiver interesse em ficar no Complexo para ver o Sol nascer, disponibilizaremos redes para serem atadas na parte frontal do flutuante. Aqui no lago Janauari o Sol nasce mais bonito do que em outros lugares”, assegurou Guilherme.

Outras informações podem ser obtidas pelo: 9 9498-8248; e imagens do local vistas pelo @complexoselvaamazonica.

Passeio ecológico

O Complexo Selva Amazônica reúne um restaurante, com capacidade para 500 lugares sentados, uma loja de artesanatos e uma pousada com dez apartamentos.

Diariamente, as agências de turismo de Manaus levam grupos de turistas ao Complexo. A viagem começa no porto da Manaus Moderna, segue pelo rio Negro, atravessa o encontro das águas até chegar ao lago, que integra a APA (Área de Proteção Ambiental) Encontro das Águas e possui uma área de nove mil hectares de matas de terra firme, várzea e igapó.

Estão incluídos no passeio: caminhadas sobre pontes de madeira na área de trás do Complexo, remadas em SUP e caiaque, banho nas águas do lago, ou de chuveiro, pesca de caniço e passeios de canoa. Um tour mais completo inclui pesca de pirarucu, visita a tribos indígenas que habitam na região, focagem de jacarés e pesca de piranhas.As suítes são todas com frente para o lago e varanda com espaço para atar rede. Como todo o Complexo é construído sobre toras de assacu, à noite, quando tudo silencia na região, pode-se relaxar ao balanço tranquilo dos banzeiros das águas do Janauari.   

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email