8 de maio de 2021

Tony Medeiros volta a ser deputado estadual empunhando a bandeira da Regionalização

Na próxima terça feira (23) a Assembleia Legislativa do Amazonas dá posse ao seu mais novo deputado: João Wellington de Medeiros Cursino (PSD), ou melhor, Tony Medeiros. Tony volta para Assembleia e deixa a vice prefeitura de Parintins. Ele assume na vaga de Josué Neto que foi para ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Nessa conversa com o JC, Tony revela que entre suas principais bandeiras está a da regionalização. Uma luta que deve se iniciar para que o interior do Estado tenha melhores condições para tratar pacientes que precisam da alta complexidade na Saúde. Ele também ressalta o aprendizado que obteve ao visitar praticamente todas as comunidades do Baixo Solimões. Levar a experiência do Executivo para o mandato no Legislativo é outra grande meta.

JC – Vice-prefeito, qual a expectativa de assumir novamente o mandato de deputado estadual?. 

Tony Medeiros (TM) – Estou muito tranquilo, pois me sinto muito  preparado para assumir essa responsabilidade. Dizem que nenhum homem entra no mesmo rio duas vezes da mesma maneira. Ou o homem mudou ou as águas já não são as mesmas. Assim é como me sinto. Volto para a Assembleia como um novo homem que aprendeu com a oportunidade de ter sido vice prefeito de uma grande cidade como é Parintins. 

JC- Vice-prefeito, a experiência de ter assumido um cargo no Executivo vai ser levada para o Legislativo? 

TM – Sim. Eu já tinha uma experiência quando assumi a Fundação Villas Lobos em Manaus. Mas ser vice prefeito está me fazendo ser um verdadeiro gestor. A  responsabilidade com as pessoas, saber o quanto elas esperam de suas ações. Isso nos remete ao contato diário, direto. As dificuldades do povo viram suas preocupações e aí você tem que trabalhar muito para satisfazer essas demandas. Eu chego a dizer que hoje sou um novo homem quando o assunto é a atuação política administrativa. Nesse mandato e meio, tive a oportunidade de conhecer comunidade por comunidade. Em Parintins são mais de duzentas comunidades que já visitei e de forma direta conheci os desejos dessa gente. Além disso você também adquire conhecimento nas diversas áreas de atuação de uma prefeitura. Hoje posso atuar na área de saúde, de educação, na parte social, desportiva e principalmente na geração de emprego e renda que continua sendo um grande gargalo no interior do Estado.

JC –Vice-prefeito, podemos tirar algum ensinamento da pandemia? 

TM – A pandemia que tirou e continua tirando a vida de muitas pessoas, nos mostrou que o Estado precisa ter uma política voltada para o interior do Amazonas. Eu deputado, vou empunhar a bandeira da Interiorização que prefiro chamar de regionalização. Não é mais possível a gente viver com a falta de uma UTI no interior. Vamos ter que instalar a alta complexidade nas cidades polos. Muita gente teria sido salva se isso fosse uma realidade. 

JC – além da saúde tem outras bandeiras?

TM – Eu tenho uma formação e uma paixão pelo Setor Primário. Vejo nesse setor uma boa alternativa de desenvolvimento para todo o Estado. Na nossa região de Parintins é um bom exemplo de que a agricultura e principalmente a pecuária podem alavancar o desenvolvimento regional. Mas sabemos que temos ainda o Petróleo e Gás, o pescado e o setor madeireiro que precisa estar ambientalmente dentro das normas. Tudo isso pode desenvolver o nosso Estado. E para que o homem do campo tenha as mesmas oportunidades que os da capital, eu levanto também a bandeira de se ter uma Universidade Rural. Esse é, por sinal, um sonho antigo. Espero nessa volta à  Assembleia torná-lo realidade. Pra isso vou precisar da ajuda de meus pares, pois ninguém faz nada sozinho. Aliás esse é outro aprendizado. 

JC – E o segmento Cultural?

TM – Esse é outro setor importante na minha trajetória de vida tanto profissional quanto política. Minha identidade é muito forte com a Cultura. Tenho consciência das necessidades de mais oportunidades para se criar emprego e renda nesse setor, que diga-se de passagem foi um dos mais atingidos pela Pandemia. Vamos trabalhar forte para resgatar esse setor.  

JC – E esse mandato,  será de oposição, independência ou situação?

TM – Atualmente, nós temos uma boa relação com o Governo, tirando alguns setores. Mas, o importante é saber que as questões ideológicas não podem se sobrepor às questões de avanços para a população. Ainda vamos conversar sobre essa questão especifica, no entanto, o importante é avaliar o desempenho do Governo com relação às demandas do povo, principalmente o povo do interior. Só a partir dessas avaliações é que poderemos dizer como será o mandato do Tony Medeiros. 

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email