Tecnoworld prevê aumento na produção

A chegada da televisão digital no país marcada para 2008 torna os proprietários de televisores analógicos consumidores potenciais de set-top-boxes, os decodificadores. Para atender ao aumento repentino na demanda deste aparelho, a Tecnoworld, fabricante nacional de placas e decodificadores, aponta ampliação sua produção de decodificadores de 50 mil unidades por mês para 300 mil aparelhos.
“Segundo o Ministério das Comunicações, no Brasil existem mais de 65 milhões de aparelhos de televisão, que se não forem trocados por receptores digitais, necessitarão do set-top-box para canais de TV aberta”, explicou Cláudio Princz, gerente para integradores da Tecnoworld.
A fabricação local dos decodificadores dão à Tecnoworld vantagem na corrida por espaço neste novo segmento. “A concorrência será acirrada, mas vale a lei da oferta e da procura. Quanto maior a produção, menor o custo para o consumidor final e esse é o objetivo da companhia. Para isso, estamos abertos a negociações, tanto com varejistas como com canais de distribuição corporativa”, concluiu Princz.
Instalada na Zona Franca de Manaus, a empresa brasileira e de capital privado produz várias linhas de produtos: terminais thin clients, notebooks, placas em geral e decodificadores. No final de 1999, uniu-se à Flex Industries, especializada na fabricação de produtos de Tecnologia da Informação. A partir da data surge o Grupo Tecnoworld/Flex, com faturamento anual de R$ 200 milhões e 1.700 funcionários, distribuídos em de São Paulo e suas três fábricas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email