Presidente da Gradiente deixa o cargo

Eugênio Staub, principal acionista da Gradiente, deixará a presidência da companhia no dia 1º de outubro. De acordo com a companhia, já nesta data, assumirá a função um dos fundadores da empresa, Nelson Bastos. O executivo, sócio da consultoria Íntegra Associados, foi contratado pela Gradiente para iniciar um processo de reestruturação da empresa. Staub ficará na presidência do conselho de administração da companhia.
Recentemente, a Gradiente informou a demissão de 85 funcionários. A empresa também se desfez da marca Philco por R$ 22 milhões, comprada há dois anos por R$ 60 milhões, junto com a fábrica. A empresa fechou ainda a venda de unidade fabril para a Honda por R$ 27 milhões.

Situação difícil

Há alguns anos, a companhia não apresenta bons resultados. Em 2006, teve prejuízo líquido de R$ 114,5 milhões. No ano anterior tinha obtido lucro líquido de R$ 24 milhões, um respiro depois de quatro anos seguidos de perdas, com a maior delas, de R$ 180 8 milhões, registrada em 2003. Em 2000, a companhia havia obtido R$ 472 milhões de lucro líquido, puxado, porém, pela venda da participação de uma joint venture com a Nokia para a fabricação de celulares.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email