São Carlos deve instalar polo de pesquisas em sustentabilidade

As expectativas sobre um novo modelo de sustentabilidade estão voltadas para a cidade de São Carlos, no interior de São Paulo. É lá que será instalado um sofisticado pólo, que envolverá a comunidade acadêmica, a iniciativa privada e o poder governamental, e pretende ser referência em pesquisas e troca de informações sobre energias limpas, sustentáveis e renováveis.
Na manhã da última terça-feira, 29, o Projeto Cidade da Energia recebeu repasses de R$ 19,7 milhões do MTur (Ministério do Turismo). O objetivo é construir em São Carlos um centro estratégico para coordenar e irradiar pesquisas tecnológicas e comerciais para o desenvolvimento de energias alternativas. “O Brasil vive, hoje, uma nova inserção comercial e política. E a sustentabilidade ambiental é o que nos tornará ainda mais respeitados no cenário internacional. A ideia é termos um diálogo permanente sobre o meio-ambiente e tornar a região de São Carlos um símbolo neste tema”, afirmou o ministro do Turismo, Luiz Barretto.
A Cidade da Energia deve ocupar um terreno de aproximadamente 2,6 mil hectares. Abrigará também um parque de exposições e um centro de convenções para eventos e encontros sobre o tema. O projeto contará ainda com investimentos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). Segundo o secretário executivo do MCT, Luiz Antonio Elias, o ministério formalizará convênios para a compra de máquinas e equipamentos para o projeto.
O prefeito de São Carlos (SP), Oswaldo Baptista, agradeceu o apoio dos ministérios à iniciativa. “São Carlos é conhecida como a “Cidade da Tecnologia” e tem a maior concentração de doutores por habitante, no país. Realizamos diversos eventos e encontros de negócios e, com mais este projeto, certamente aumentaremos o fluxo turístico no município”, assinala.
Na mesma solenidade, o ministro Barretto formalizou o repasse de recursos para mais dois projetos. Um referente ao recapeamento de vias de acesso a atrativos turísticos, no valor de R$ 975 mil e outro para a 3ª etapa do Projeto Boulevard São Carlos, que revitalizará o centro da cidade ao integrar e reurbanizar as três praças da baixada do Mercado: Maria Apparecida Resitano, Voluntários da Pátria e Pedro de Toledo. Nas duas etapas anteriores, o MTur já havia investido R$ 1,85 milhão.
Para Luis Aubert Neto, presidente da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), o Brasil ainda precisa se envolver mais com a temática.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email