21 de abril de 2021

Sanduíches, preferidos no delivery

O estudo Consumer Insights, realizado pela Kantar Brasil entre 16 de março e 10 de abril, comprovou algo que os brasileiros já sabem desde o início do isolamento social: os pedidos de alimentos por delivery tiveram um crescimento como nunca antes. Outro dado apontado pelo estudo foi que as pessoas perderam um pouco a paciência de preparar comida, optando pela praticidade e rapidez o que fez despontar nos cardápios o cuscuz e a tapioca, no Nordeste; as massas instantâneas, no Sudeste; macarrão, arroz e carne moída em todo o país. Um item, porém, se destacou: o sanduíche.

Os estabelecimentos que já vendiam sanduíches tiveram um aumento de cerca de 34% nas vendas, e quem já praticava o serviço de delivery teve ainda mais facilidade para ampliar as entregas. É o caso da D’Brasa Hambúrguer Artesanal que, segundo seu proprietário Jorge Batista Lima Júnior, viu disparar os pedidos.

“No auge do isolamento, em abril, chegamos a dobrar as nossas entregas. E continuam boas até hoje”, disse.

Jorge Batista é mais um novo empreendedor, que se encaixa no perfil dos milhares de empreendedores surgidos nos últimos anos no Brasil, jovens avessos a terem patrões. A partir de idéias inovadoras, ou mesmo antigas, mas cuja fórmula sempre dá certo, estão investindo e conseguindo galgar os primeiros degraus num negócio próprio.

“Sempre gostei de fazer sanduíches, então, há uns três anos, comecei a preparar hambúrgueres artesanais e servir para os amigos que me visitavam em casa. Experimentava temperos, molhos, ingredientes e, de acordo com a opinião deles, ia aprimorando os sabores, até que esses amigos começaram a encomendar os sanduíches e pagar. Foi quando vi que podia ganhar dinheiro com aquele serviço”, lembrou.

Assados na brasa

Jorge herdou da mãe, Ivani Almeida, cozinheira de ‘mão cheia’, o dom e o gosto de fazer comidas. Quando ela resolveu ir embora de Manaus e o rapaz precisou ficar só na cidade, teve que passar a fazer a própria comida.

“Nessa experiência dos sanduíches, buscava novas informações em tutoriais no YouTube, e isso me ajudou bastante. Quando percebi que aquele prazer poderia ser transformado numa profissão, resolvi me matricular no Senac, onde atualmente faço o curso de técnico em gastronomia”, contou.

A D’Brasa Hambúrguer Artesanal existe desde o início do ano passado.

“Resolvi abri-la no final de 2018 e no ano seguinte a hamburgueria começou estruturada, a todo o vapor. Apesar de eu permanentemente buscar por novos sabores, resolvi assinar um cardápio enxuto. Atualmente temos sete itens, dois: o Onion Burguer (com anéis de cebola) e o Amazônico, com queijo coalho e banana pacovã frita, mais alface e tomate, são tão novos, que ainda nem estão no cardápio”, falou.

Quanto ao nome D’Brasa, esta é a característica dos sanduíches de Jorge. Diferente dos sanduíches preparados na chapa, os hambúrgueres e as salsichas dele são assados na churrasqueira, na brasa.

O preparo é rápido. Coloca-se o hambúrguer na grelha e, com uns dez minutos a carne está no ponto. Aí é só colocar os ingredientes, de acordo com o pedido do cliente. Jorge garante que os hambúrgueres assados na brasa ficam até mais saborosos do que os na chapa devido o processo de defumação pelo qual passam.

“Eu via os sanduíches vendidos em outras hamburguerias, e achava os preços muito altos, então resolvi preparar os meus com outros tipos de carne, como o blend de acém, fraldinha e peito, mas o sabor se manteve excelente”, revelou.

Bem, obrigado                   

Jorge também varia o cardápio de acordo com a sazonalidade das frutas regionais, como o tucumã e a banana pacovã, por exemplo. Também faz o creme de pupunha e está idealizando lançar uma linha de pães, começando com o pão de cará, que já está em testes.

“Os ingredientes são os básicos: alface, tomate, queijo, bacon, cebola caramelizada, mas o segredo está no preparo do hambúrguer, tanto para fazer a carne, quanto para assá-lo, e os molhos também contam muito na hora do sabor. Todos levam molho especial, com segredo industrial; maionese de cebola e leite, preparada por mim mesmo; e o D’Brasa Especial leva picles artesanal feito com pepino”, acrescentou.

O sanduíche Amazônico, o mais pedido desde o lançamento, é o famoso Caboquinho com a cara da D’Brasa.

Comprovadamente, mesmo com a pandemia passando e o isolamento social sendo abrandado, o delivery permanece em alta. Quem já fazia os pedidos, continuou a fazê-los, e quem nunca havia experimentado o serviço, experimentou e gostou principalmente pela praticidade de pedir a qualquer hora do dia, de qualquer lugar e com variados tipos de cardápio. O fogão, coitado, vai ficando esquecido.

“Penso em abrir uma loja física, mas por enquanto o delivery vai muito bem, obrigado”, concluiu.

Quem quiser saborear os hambúrgueres assados da D’Brasa pode pedir para: 9 8139-9150.     

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email