A pandemia transformou a rotina dos brasileiros e, além de acelerar muitas mudanças, se reinventou com o antigo provocando, inclusive, um novo jeito de se entender a publicidade. Com menos pessoas circulando pelas ruas, as marcas, mais do que nunca, precisaram entrar na casa do cliente para se comunicar com o público e foi neste cenário que a PremiaPão, rede de anúncios em sacos de pão, de Recife, vem se destacando e chamando a atenção de grandes anunciantes, como indústrias, empresas de telefonia, redes de academia e até de prefeituras.

“A PremiaPão existe desde 2015 e foi criada com o objetivo de publicar anúncios em sacos de pão. Estudamos, pesquisamos e vimos as oportunidades que tinham no mercado e optamos por entrar na publicidade nesse segmento da mídia. De cara já nos encantamos com o modelo de negócio, que já existia lá na Europa, mas que, no Brasil, tinha só algumas pessoas fazendo. Ao desenvolver o negócio, em Recife, vimos um potencial muito grande de transformar a nossa empresa em uma franquia e criar diversos diferenciais no mercado, como a premiação nos sacos, coisa que nenhuma outra empresa fazia, e nos tornamos pioneiros”, falou ao Jornal do Commercio, Raphael Mattos, CEO da PremiaPão.

Ao longo desses seis anos a empresa atraiu para seu portfólio um total de 2.154 anunciantes e 117 tiragens. A previsão de faturamento da marca para 2021 é de R$ 9,7 milhões, um aumento de 30% em relação ao ano anterior.

“O sucesso que estamos conquistando é resultado de uma mídia alternativa que chama atenção e consegue impactar um volume de pessoas muito alto por meio de um mercado que existe em todos os cantos do Brasil, que é a padaria, um ramo que continuou funcionando muito bem, mesmo na pandemia”, explicou.

Sacos ecológicos

A vantagem dos anúncios em sacos de pão é que a propaganda das empresas acaba entrando na casa das pessoas. Durante a pandemia isso vem se mostrando ainda mais eficiente, pois com muita gente isolada dentro das suas residências, deixam de ver as mídias externas como outdoors, luminosos e outros tipos de anúncios.

“O que fizemos foi transformar o saco de pão em um veículo de mídia, que gera impacto e custo-benefício alto para quem está anunciando. A pandemia também ajudou no negócio. Por causa do isolamento social, não faz sentido investir em outdoors, luminosos e propagandas na traseira de ônibus, por exemplo”, disse.

E há, também, outro ponto a favor da rede, que vai ao encontro de um anseio da população: a sustentabilidade. No ano passado, a marca produziu e distribuiu gratuitamente às padarias parceiras mais de três milhões de sacos de pão com embalagens biodegradáveis e com anúncios impressos em tinta não tóxica. Além de não prejudicar o meio ambiente, o produto ainda conta com a vantagem de não perder tinta ou manchar ao ser higienizado com álcool.

“Utilizamos papel Kraft branco, e impressão colorida com tintas atóxicas à base de água. Os sacos são colados com colas sem poliamida. A impressão segue todas as exigências da Anvisa”, afirmou.

A estimativa da PremiaPão para este ano é alcançar 4,7 milhões de embalagens distribuídas e passar de 1.500 para 2.200 padarias beneficiadas.

Outros pontos positivos dos sacos da PremiaPão, além de serem ecológicos, é que os consumidores ficam por dentro dos comércios locais e têm chances de ganhar prêmios, através da disponibilização de vouchers e sorteios de prêmios, que contribuem para a fidelização do cliente.

Promoções e prêmios

A rede trabalha com duas formas de sorteio: por voucher, com a promoção sendo organizada pelo anunciante local. Caso ele tenha interesse, disponibiliza o cupom no saquinho, o cliente recorta e deposita em uma urna disponível na padaria. A outra maneira é o sorteio nacional, realizado pela própria PremiaPão. No topo de todo saco da marca há um código que o consumidor cadastra em http://www.cadastro.premiapao.com.br/ e concorre a um grande prêmio. O próximo sorteio será um iPad mini.

Quem desejar ser cliente da empresa pode entrar no site, https://premiapao.com.br/, e solicitar informações. A PremiaPão tem por intuito criar um produto de mídia de baixo custo e que gere um maior engajamento em comparação com as mídias tradicionais.

“Pretendemos transformar vidas através do empreendedorismo sustentável, utilizando a mídia em sacos de pão para fortalecer negócios locais, nos próprios bairros dos anunciantes. Para os empreendedores interessados na marca o investimento inicial é a partir de R$ 10 mil, com um faturamento médio de R$ 17 mil, considerando a comercialização de 34 anúncios no valor de R$ 500. O faturamento do franqueado é atrelado ao número de tiragens”, concluiu.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email