Projetos aprovados para o PIM vão gerar mais de mil empregos

Em sua última reunião do ano, o CAS (Conselho de Administração da Suframa), aprovou 31 projetos industriais, sendo 14 de implantação e 17 de diversificação, ampliação ou atualização. Os projetos estimam um investimento total de US$ 198.39 milhões com faturamento previstos de US$ 869 milhões, o que representa a criação de 1.174 postos de trabalho no PIM (Polo Industrial de Manaus) até o final dos três primeiros anos de atividade.

A aprovação das propostas, sinaliza um balanço positivo para o parque industrial, que registrou no primeiro semestre de 2019 um crescimento de 11%, acima das expectativas, é o que afirmou o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes. 

Conforme Menezes, nas três reuniões realizadas durante o ano, foram aprovados 144 projetos, que representam um total de 9.500 empregos diretos, com investimentos em torno de US$ 1.1 bilhão R$ 4.186.400 bilhões

“Nós tivemos um ano exitoso. A economia brasileira vem de uma recuperação ela teve um crescimento pouco, começou a crescer agora, nos dois últimos meses, mas é importante destacar que aqui no PIM ela veio crescendo fora desse padrão, foram 11%”. 

Ele informou  sobre as deliberações das próximas reuniões do CAS. A primeira de 2020, será no dia 20 de fevereiro com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Modernização

O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, que presidiu a 289ª Reunião Ordinária do CAS, Carlos Alexandre da Costa, também ressaltou os números favoráveis da  Zona Franca, onde a atividade industrial cresceu a dois dígitos e a criação de empregos diretos foi a maior dos últimos anos. Cerca de 5.700 diretos, 20 mil indiretos em comparação ao ano passado que registrou 4.600 . 

“Isso é fruto de várias iniciativas. A  primeira é trazer a segurança jurídica. Não  queremos acabar com os incentivos da região, pelo contrário, reconhecemos a importância da ZFM para proteger o nosso território, defender a nossa floresta e gerar emprego e renda para a população”, destacou.

Ele disse ainda que além de melhorar a infraestrutura com o asfaltamento do Distrito Industrial, a equipe tem trabalhado com a redução de burocracia. “Simplificamos vários processos apoiamos os investimentos de novas empresas na região. Mas no ano que vem queremos continuar estimulando novas áreas simplificar e viabilizar investimentos, por exemplo, no setor de cosméticos e outros setores modernos fazendo com que a economia da região continue se desenvolvendo”, finalizou.

Costa afirmou ainda que o Ministério tem trabalhado em novos programas de modernização de empresas e de capacitação e que a ideia é modernizar 200 mil empresas no Brasil em capacidades gerenciais e um dos focos desse programa será a região amazônica. “Temos também o programa “Emprega mais”, que pretende capacitar de 2,5 milhões de pessoas e já convido as empresas do PIM que possam se beneficiar dessa nova estratégia de qualificação, principalmente fornecedores e colaboradores, com ganhos de competitividade e produtividade ao longo de toda a cadeia”, explicou.

Na oportunidade, ele sugeriu, a criação de um grupo para estudar uma proposta de alteração do marco de avaliação dos projetos para que fosse incluída uma análise de efetividade considerando o custo da renúncia fiscal e o número de geração de empregos. “Precisamos ter certeza de que estamos fazendo o melhor para região, até porque nas comparações de destinação de gastos tributários que inevitavelmente teremos que fazer, nós deveríamos priorizar projetos com a relação de renúncia por trabalhador fixado em que defende a nossa floresta que fossem mais vantajosas”, explicou. A iniciativa foi bem recebida pelos conselheiros e autoridades presentes, que se manifestaram em favor da proposta. 

Foram aprovados os investimentos em uma fábrica de componentes eletrônicos. A Adata Electronics apresenta o projeto de implantação com investimento total de US$ 117.6 milhões para fabricação de memória SSD (Solid State Drive) e memória RAM. Se aprovado, a previsão é de 84 novos empregos até o terceiro ano de instalação da fábrica no PIM.

Outro destaque da pauta foi a a iniciativa da empresa Samsung Eletrônica da Amazônia LTDA que apresenta projeto de diversificação para a fabricação de "smartwatch", com investimento total de US$ 264.9 milhões e a expectativa de geração de 43 empregos.

Assinatura de convênio

Na ocasião,  Menezes assinou juntamente com o secretário Marcos Jorge, uma proposta de convênio no valor de R$ 8,5 milhões para a implantação do Distrito Industrial de Boa Vista. “Comentamos na primeira reunião do CAS desse ano e agora estamos efetivando esse convênio”, afirmou Menezes.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email