Programa destina R$ 67,7 mi a Roraima

Na abertura do Programa Territórios da Cidadania em Roraima, realizada ontem, no município de Rorainópolis, o prefeito da cidade, José Aguiar, destacou que os R$ 67,7 milhões destinados para o Sul do Estado vão alavancar a economia regional e promover o desenvolvimento sócio-econômico das cerca de 37 mil famílias que vivem nos municípios de Caroebe, São Luís do Anauá, São João da Baliza e Caracarai. “As ações deste Programa vão melhorar a qualidade de vida das pessoas com geração de emprego e renda”, afirmou Aguiar.
O evento reuniu mais de 200 pessoas no auditório da UERR (Universidade Estadual de Roraima), em Rorainópolis, a 330 qui­lômetros da Capital Boa Vista. Entre os participantes estavam representantes de órgãos federais, do Governo Estadual, dos municípios abrangidos pelo Território Sul, de movimentos sociais e da sociedade civil organizada.
O representante do governo federal no evento, Marcos Dal Fabbro, lembrou que a partir de agora o Colegiado Territorial terá 45 dias para finalizar as ações prioritárias para a promoção do desenvolvimento rural sustentável do Território Sul. Entre as ações previstas, estão o apoio à gestão territorial, direitos sociais, educação e cultura, infra-estrutura, produção, saúde, saneamento básico, além de destinação de terras para assentamentos de trabalhadores rurais. Neste último aspecto, terá grande atuação a Superintendência Regional do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Roraima, responsável pela realização de reforma agrária em terras da União no Brasil.
O secretário de Agricul­tura de Roraima, Rodolfo Pereira, disse que sua participação no lançamento do Programa representa a vontade que o Estado tem de intensificar a parceria com o governo fede­ral, especialmente nas ques­tões ligadas à agricul­tura familiar, uma vez que a metade da popula­ção vive no meio rural. “A criação de um modelo de desenvolvimento para o Sul de Roraima passa pe­la discussão da susten­tabilidade econômica e ecológica, abrangendo uma política permanente­ de assistência técnica e ex­tensão rural”, destacou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email