6 de dezembro de 2021

Amazonenses criam a primeira impressora 3D multicolorida do Brasil

As impressoras 3D já existem há muito tempo! Isso não é novidade! As coloridas também não são. Mas, dois irmãos amazonenses afirmam terem criado a primeira impressora 3D multicolorida do Brasil. 

Atualmente, o segmento de impressão 3D oferece múltiplas possibilidades em relação às características e detalhes das peças a serem criadas, como, por exemplo, a impressão colorida. Mas, uma inovação da startup Gaia 3D idealizada por Tony Batista (foto) promete mudar o mercado desse segmento no Brasil. 

A inovação ocorre devido ao aperfeiçoamento da máquina que conta com o conceito de tecnologia conhecido como FDM (Fusion Depositing Modeling/Modelagem por Fusão e Deposição), que permite que ela produza objetos camada por camada a partir de um projeto pronto, utilizando como matéria-prima, normalmente, um material termoplástico que mistura os materiais para obter as multicolorações necessárias para a impressão tridimensional das peças.

Mas, pra chegar a essa tecnologia a Giselle Lima (foto), irmã do Toni e CEO da Gaia, foi fundamental. Foi ela que abraçou o projeto e contribuiu em todo o processo de desenvolvimento da impressora. “Meu irmão sempre foi autodidata e quando ele me apresentou o projeto da impressora, peguei um caderno e passamos a listar o que precisávamos para a sua construção. Em um evento do SebraeLab percebemos que estávamos diante de algo promissor”, diz. 

Nessa ocasião, os irmãos conheceram o engenheiro Alexandre Damasceno, que os orientou a patentearem a ideia. Essa aproximação culminou em uma parceria com a Damasceno e a empresa B&Z, que finalmente conseguiu desenvolver o primeiro protótipo capaz de misturar cores primárias para chegar a uma paleta de 16 cores. Com o desenho industrial pronto Toni e Giselle criaram a Gaia 3D e, no meio do caminho, conheceram a Innatus HUB, incubadora que apoiou o projeto e está ajudando na aceleração da startup.  

Com reconhecimento no mercado, a Gaia passou a participar em diversos programas, como o Programa de Qualificação às Exportações, da APEX Brasil, via Núcleo Operacional PEIEX, da Fundação Paulo Feitoza (FPF Tech), onde estão sendo atendidos por uma técnica extensionista. Em 2020, eles obtiveram o Registro de Software e em agosto deste ano tiveram a patente aprovada, ambos processos pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Para mais informações, mande e-mail para: [email protected].

Shopper contribui para a preservação da Amazônia

A Shopper, startup paulistana dona de um aplicativo com supermercado 100% online, está contribuindo com a conservação de 17.800 m2 na floresta Amazônica. E pra gente ter uma ideia do que isso representa, podemos dizer que a metragem equivale a 2,5 campos de futebol, mas deve triplicar ainda neste ano. Tudo isso porque a startup investiu na compra de crédito de carbono, que está beneficiando o projeto REDD+, de conservação florestal no Vale do Jari. Essa iniciativa torna o app o primeiro supermercado do Brasil a compensar carbono em operação. É muito legal perceber que as empresas estão se dando conta da importância da conservação ambiental na Amazônia. De São Paulo pra Amazônia!

Iniciativa busca mitigar a questão do lixo 

A situação em relação à produção de resíduos no país só tem piorado. Essa constatação vem do estudo Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020, da Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), que mapeou uma diferença incrível desse aumento. Em 2010, a geração batia a casa dos 66,7 milhões de toneladas, já em 2019, chegamos a 79,1 milhões, uma diferença de 12,4 milhões de toneladas. Somos o 4º país que mais produz lixo no planeta, de acordo com o Fundo Mundial para a Limpeza (WWF), perdemos apenas para os Estados Unidos, China e Índia. 

Uma boa notícia em relação ao tema vem do Senado que acaba de aprovar um projeto que cria incentivos para a reciclagem do lixo em todo o país. O texto prevê dedução no Imposto de Renda de pessoas e empresas que financiarem iniciativas relacionadas ao entorno do tema, como construção de galpões, compra de equipamentos para reciclagem, dentre outras. Agora a proposta segue para a sanção do presidente. 

Enquanto isso, em Manaus, estão abertas até o domingo (21) as inscrições para o Prêmio Lixo Zero Brasil, iniciativa anual idealizada pelo Instituto Lixo Zero Brasil (ILZB), que busca reconhecer e valorizar as boas práticas em relação à gestão dos resíduos e à sustentabilidade.  As inscrições para participação podem ser feitas pelo site (https://www.premiolixozero.com.br/).

RÁPIDAS & BOAS 

Até o próximo domingo (21) estão abertas as inscrições para o processo seletivo do Instituto Federal do Amazonas (IFAM). São 4 mil vagas destinadas aos 17 campi da capital e do interior da instituição que contemplam cursos técnicos de nível Médio nas formas Integrada e Subsequente, na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) e especialização técnica. As inscrições estão sendo feitas pelo link (https://bityli.com/jt1rFj). 

**********************************************

Na próxima quinta-feira (25), das 14h às 16h30, acontece o 27º Café com Comex, da Marinho Comércio Exterior, com o tema “Pensamento Computacional na Construção do Design Thinking”. O evento é uma parceria com a FPF Tech e a Innatus Hub. 

**********************************************

Na sexta-feira (26), às 15h, ocorrerá o webinar “5G:Perspectivas e ganhos para a Indústria”, iniciativa da FPF Tech e do portal Brasil Amazônia Agora, com o apoio do CIEAM e da FIEAM. A programação e inscrição estão disponíveis no link (https://bityli.com/2YzYgh). 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email