Previsão é de crescimento moderado

Nas exportações, avalia o Iedi, crescimento moderado das médias diárias por dia útil em relação ao segundo semestre de 2006 vem sendo ancorado na continuidade da evolução favorável dos preços e em uma evolução das quantidades exportadas principalmente em produtos básicos.
Conforme análise do Iedi esse crescimento, todavia, dá sinais de perda de ímpeto ao longo do primeiro semestre, tendência que parece ser confirmada pelos valores dessazonalizados: no trimestre encerrado em julho frente ao trimestre anterior, houve recuo de 1,7% das exportações.
Assim, a indicação dos dados é que nos próximos meses as exportações podem se manter relativamente estáveis ou ligeiramente superiores em relação aos patamares observados até julho, não repetindo, assim, a trajetória observada no ano passado –quando as vendas externas se aceleraram a partir de agosto.
Já o padrão de evolução das importações é diferente. As compras externas são impulsionadas pela expansão das quantidades num contexto de forte apreciação cambial e aceleração da atividade econômica. As médias diárias, após um inesperado recuo de abril, aceleraram seu ritmo de crescimento.
Em termos dessazonalizados, a variação do trimestre encerrado em julho, frente ao trimestre anterior, foi de +4,4%, superior à observada no trimestre anterior (+3,1%). Com isso, há uma expectativa de continuidade da trajetória ascendente até o final do ano.
Um indicador de performance mínima do comercio exterior brasileiro suporia a manutenção dos valores médios por dia útil das exportações e importações (com subestimativa clara nesse caso) de julho para o restante do ano.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email