Plataforma está aberta para auxiliar as PMEs no Amazonas

No atual panorama da crise, as PMEs (Pequenas e Médias Empresas) atuantes no Amazonas ganham mais uma  alternativa de suporte para mitigar os efeitos dos riscos que atingem essas empresas responsáveis por empregar grande parte do país.

Segundo pesquisa feita pelo Sebrae, 89% das micro e pequenas empresas brasileiras já observaram uma queda no seu faturamento. Neste panorama, visando auxiliar os pequenos empresários, a Brasil Júnior, instância que representa as Empresas Juniores brasileira, acaba de lançar a nova versão da plataforma "Unidos pelo Brasil", com o objetivo de oferecer ajuda gratuita para este público.

“No Amazonas, ainda não temos PMEs inscritas na plataforma, e queremos focar nesse estado pela importância que essas empresas apresentam na geração de emprego do estado e na sua competitividade”, diz Ana Beatriz Cesa, presidente da Brasil Júnior.

O movimento  Unidos pelo Brasil surge da necessidade de dar suporte às PMEs que estão sendo duramente atingidas. Diante de um contexto de crise global, o Brasil passa a ser duramente atingido em todos os âmbitos da sociedade, sejam sociais, econômicos e políticos, e o Movimento Empresa Júnior, seguindo seu propósito de tornar o Brasil cada vez mais empreendedor, entende que precisamos dar uma resposta rápida para colaborar com as empresas que compõe boa parte dos empregos no país e que são as mais sensíveis ao contexto. Diante de uma crise como essa, o potencial da juventude precisa ser cada vez mais potencializado. 

A plataforma desenvolvida por universitários tem à frente 15 mil jovens que devem auxiliar centenas de pequenos empreendedores “é  nossa responsabilidade em colocar em prática desde jovens colaboradores, bem como, colocar a educação empreendedora como uma importante ferramenta na formação de lideranças capazes de mudar o país".

Além das PMEs, os MEIs (Microempreendedores Individuais) também podem se inscrever. “Os pequenos e microempreendedores terão acesso à conteúdos direcionados para mitigar os efeitos da crise em seu negócio e se adaptar ao novo contexto e mentorias de empresas juniores com foco em contenção de custos e novas oportunidades”. 

Segundo Ana Beatriz, a ideia é que através das doações, o movimento continue, após a pandemia atendendo  essas PMEs, em busca de novas oportunidades para elas, entendendo que os efeitos da crise irão se propagar por tempo indeterminado. 

Constante aprendizado

No entendimento do consultor de empreendedorismo, Carlos Oshiro, toda a ajuda neste momento para os donos de pequenos negócios é válida. Entretanto, o conhecimento  buscado somente em períodos no qual é necessário não faz muita diferença. “O conhecimento é um aprendizado contínuo. O que eu percebo com relação a  essas ajudas online é que só acessa quem efetivamente dar valor para o conhecimento”. Significa dizer que alguns empresários terão essa visão e, outros, mesmo com acesso gratuíto, não irão buscar essa ajuda. “Quem sempre teve essa consciência mesmo fora da pandemia,  cresceu nos negócios e hoje consegue ver novas ideias em como sair dessa crise”

Ele explica que  essas ideias são junções de dois ou mais insights que o empreendedor  consegue visualizar, seja em treinamentos, seja em vivência de mercado ou ouvindo clientes e que, quanto maior o conhecimento, mais chances de unir esses pontos. E isso vai depender dos conhecimentos que foram captados lá atrás. 

“Agora, munido desse aprendizado, neste momento tão delicado, ele gera um link, aí que surgem as ideias. Isso é uma sequência de novos conhecimentos que ele busca constantemente. Quem busca esse entendimento só agora provavelmente vai demorar um tempo para ter essas novas ideias. Porém, quem sempre buscou, consegue ver várias saídas no atual cenário em que a grande maioria das empresas estão fechadas. As plataformas são interessantes e importantes, mas a realidade é que só quem acessa essas ferramentas é quem tem e dar valor ao conhecimento”, avaliou. 

Sobre a plataforma

O suporte acontece por meio de uma metodologia desenvolvida pela Brasil Júnior com auxílio de parceiros e mantenedores – que são empresas que fazem doações e que tornam esse projeto viável. O objetivo para 2020 é auxiliar mais de 100 pequenos empreendedores em todo o Brasil.

Neste ciclo, os focos das mentorias serão com temas sobre contingenciamento de custos e oportunidades de crescimento. Todo o processo acontecerá de forma online, pela plataforma do "Unidos pelo Brasil" Esse formato também impulsiona os resultados antecipados para o pequeno empreendedor, mesmo durante o período de quarentena e isolamento social.

A plataforma está aberta para cadastro por meio do link .https://contrateumaempresajunior.com.br/unidos-pelo-brasil. Para se inscrever os candidatos precisam ser PME e será feito uma triagem, para verificar a existência do CNPJ. Será então realizado um pré-diagnóstico da situação da empresa, para que a mentoria seja melhor direcionada na solução dos problemas que esses empreendedores vem enfrentando.

Já para realizar uma doação para o projeto é necessário clicar no link. Pessoas físicas ou jurídicas podem apoiar o "Unidos pelo Brasil". Esse projeto já uniu mais de 600 empresas juniores e 20 mil empresários juniores que auxiliaram, em média, 11 mil projetos de 27 federações no País.

Fonte: Andreia Leite

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email