Omar descarta definição eleitoral

O governador Omar Aziz voltou a afirmar para a imprensa que ainda não está decidida sua disposição para disputar uma vaga no Senado nas eleições deste ano. Omar negou, ontem, que já tenha tomado essa decisão. “Não, ainda não decidi nada. Ninguém fala por mim. Eu ouvi umas pessoas falando por mim hoje. Mas ninguém fala por mim”. Tal afirmação vai de encontro aos rumores que correm nos bastidores, dando como líquida e certa a participação do governador na eleição em outubro na disputa pela única vaga disponível para o Senado.
A polêmica foi lançada durante a solenidade de abertura dos trabalhos no Plenário da CMM (Câmara Municipal de Manaus) realizada na manhã de segunda-feira (10) quando o prefeito, Arthur Virgílio Neto reiterou sua posição de não disputar o governo do Estado e continuar seus trabalhos como gestor da capital amazonense. “A prefeitura é capaz sim de viver por ela própria. Eu vejo lógica e cobro pressa”, frisou. O prefeito também cobrou atitude e esforço na direção gerencial da cidade. “Eu vou conduzir Manaus e fazer um governo que signifique uma virada histórica nessa cidade”, afirmou.
Arthur garante que vai continuar à frente da Prefeitura de Manaus em busca de recursos financeiros para ampliar em até 70% a receita do município. A meta da Semef é de ultrapassar R$ 4 bilhões em 2014, R$ 4,8 bilhões em 2015 e R$ 5,6 bilhões até dezembro de 2016. “Para isso estamos reformando toda a máquina arrecadatória. Estamos num processo que torna contemporânea toda a secretaria de finanças”, adiantou.

Ano político

É nesse tom que foi dada a largada para mais um ano político no Estado do Amazonas. A semana passada o governador Omar Aziz abriu os trabalhos na Aleam (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas) com foco nas grandes obras a serem realizadas no Estado e, está confiante no desdobramento da prorrogação da ZFM (Zona Franca de Manaus) por mais 50 anos, em discussão no Congresso Nacional, uma promessa da presidente Dilma Rousseff.
“No panorama político é isso mesmo. Agora tem muita conversa muita discussão, mas as coisas serão definidas em junho. Eu já vi muita coisa acontecer faltando horas para convenções. Então isso não é novidade pra mim, para quem participa a tantos anos de eleições e discute programas de Estado”, acredita Omar. O governador diz estar confiante na prorrogação do modelo de desenvolvimento regional, sem prejuízo aos demais Estados da federação. “É muito importante para nossa economia. Também gera uma estabilidade porque faltam, menos de dez anos para terminar o prazo de vigência da Zona Franca”, lembrou. Omar frisou a importância da prorrogação da ZFM para garantir que novos investimentos possam chegar ao município, ao Estado e a toda Amazônia Ocidental.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email