No Papo de hoje vai abordar a importância do layout com ênfase em armazéns.

Por definição, layout é o esboço de uma obra. Adaptando esta definição para a logística, o layout ou leiaute é também o arranjo físico que vai desde o posicionamento de uma ou mais mesas em uma sala, como a definição de fluxo de entradas, pontos de armazenagem e de saídas de materiais contemplando ainda, a agilização das movimentações dos mesmos com o uso de equipamentos mecânicos automatizados ou não. 

Vamos ver o exemplo abaixo:

UM BOM LAYOUT DEVE CONTEMPLAR NO MÍNIMO:

 • a utilização máxima do espaço,

 • uma eficiente movimentação de materiais, 

• flexibilidade para mudanças, 

• fazer do armazém um modelo de organização.

METODOLOGIA PARA CRIAÇÃO DE LAYOUT DE ARMAZÉM.

  • Definir a localização de todos os espaços tais como:
  • colunas de apoio,
  • saídas de emergência,
  • poços de escadas,
  • poços de elevador,
  • hidrantes
  • extintores.
  • Localizar as áreas de recebimento e expedição

Devem ser localizadas no layout do armazém, de maneira a otimizar a eficiência destas operações; devem ser considerados os seguintes fatores:

  •  localização das estradas e vias de acesso,
  •  o padrão desejado de tráfego  interno;
  • a demanda , oferta e produtividade da mão de obra local;
  •  Localizar as áreas de estocagem
  • quais serão os tipos de equipamentos utilizados,
  • as necessidades de corredores,
  • o tipo de estocagem,
  • a separação de pedidos,

Cada alternativa de layout do armazém deve ser previamente avaliada com o fito se estão sendo atingidos os objetivos desejados.

 O layout do armazém, com base nas filosofias:

I – INTENSIDADE DE USO ;

a) estocar as mercadorias de maior rotatividade o mais perto possível do ponto de uso;

b) estocar as mercadorias de menor rotatividade no fundo do armazém;

II – SEMELHANÇA;

  1. os itens recebidos e expedidos juntos, devem ser estocados próximos;

b) os itens que possuem uma forte correlação, com respeito ao tipo, devem ser estocados juntos;

III – TAMANHO

  1. mercadorias de grande volume, devem ser estocadas próximas ao ponto de saída;

b) propiciar vários locais e tamanhos de área de estocagem;

c) estocar itens pesados em áreas com tetos baixos e itens leves áreas com teto mais elevado;

d) observar o tamanho dos itens de forma geral e não de forma parcial.

IV – CARACTERÍSTICAS DOS MATERIAIS;

  1. providenciar espaço para estocagem de produtos perecíveis;
  2. criar no layout, espaço com dispositivos apropriados para estocar mercadorias perigosas.

V – USO DO ESPAÇO;

  1. maximizar a utilização do espaço cúbico e minimizar as perdas nos vãos de estocagem,

b) maximizar o uso em torno dos    obstáculos;

c) os corredores secundários devem ser   retos e os principais devem ser direcionados para as saídas e entradas;

d) utilizar-se de marcações horizontais      para delinear os corredores;

e)  deve-se manter registros nas operações com estoques;

f)   deve-se evitar espaços vazios dentro da estocagem.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email