Nenhuma. Ambos matam vidas. Matam. São assassinos. Bem, muitos dirão isso. Muitos vão contrariar isso. Que bom! Nada melhor que o conflito de ideias! E de opiniões! Quem é casado conhece muito bem esta dinâmica! Mas, vamos em frente! Eu me lembro quando nasci, nos testículos de papai e, posteriormente, tive que vencer uma corrida desesperada contra meus irmãos, espermatozoides, para chegar às entranhas de mamãe, e ali, receber a formatação final, dela e de papai, e me tornar o que sou hoje. Ou seja, já nasci em luta pela vida. Brigando contra meus irmãos naturais.

Eu venci! E nunca chorei por eles. Bem, fui ensinado assim, pela própria formação da Natureza. É a regra do jogo: viva e sobreviva! Então, eu penso que neste momento em que digito este texto, bilhões e bilhões de outros espermatozoides estão sendo produzidos no planeta e muitos e muitos estão iniciando um novo ciclo completo da vida. Mas, não todos. Muitos bilhões serão desperdiçados em locais distintos: no vaso sanitário, no lençol da cama, nas mãos do pai etc e etc. Interessante é que ninguém no  mundo reclama desse verdadeiro assassinato em massa, que ocorre todo o tempo e em qualquer lugar deste planeta.

Mas, não são vidas sendo tiradas, sem direito à defesa, covardemente, sem escrúpulos? Ah, mas isso é fisiológico. É necessário no desenvolvimento humano. Há que se satisfazer a libido, descarregar energias e outra explicações. Sim. Também concordo. Mas, então existem mortes provocadas que são permitidas? Se é assim, porque tanta gritaria contra a menina que não deseja parir uma criança, que ontem era um espermatozoide? Ou será que pensam que nossa vida inicia só no útero materno? Ou será que espermatozoides não tem vida? Ou será que nossa mamãe possui, naturalmente, também o DNA de papai? Sim, eu me pergunto sempre isso e não encontro resposta adequada.

Afinal, a gritaria contra o aborto tem fundamento real? Ou é apenas mais uma discriminação contra um direito de a mulher decidir seu próprio futuro? De a mulher decidir sozinha por não conceber uma vida? Lembrem-se que na hora do ato, somente um espermatozoide e de um único homem chegou ao útero. Então, se você não era esse homem, por que reclamar meses depois? Ora, bolas! O abortar, ou não, é um direito único e exclusivo da mulher e não importa o motivo, que seja desamor, resultado de um estupro, falta de recursos financeiros, mudança radical do corpo etc. Enfim, só cabe à mulher esta decisão e pronto! Por outro lado, já imaginaram a proposta de proibir os homens de se masturbarem e matarem milhões de espermatozoides em cada um desse atos? Eu nunca ouvi e, aliás, nunca ouvi e nem li cientistas, religiosos, políticos, ninguém criticar a masturbação masculina e o consequente assassinato dos espermatozoides. Por que tanta confusão contra a decisão da mulher ao abortar? 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email