Lives aonde o povo está para manter viva a cultura

Como cantou Milton Nascimento em ‘Nos bailes da vida: todo artista tem de ir aonde o povo está, por isso, em tempos de quarentena, as lives têm sido a salvação de muitos artistas para que seus shows e apresentações continuem a chegar até o povo amedrontado, dentro de suas casas.

Nunca, desde que começaram a ser popularizadas pelo Facebook há exatos quatro anos, em abril de 2016, as lives estiveram tão em evidência como agora, principalmente entre os artistas da música, possivelmente o primeiro segmento profissional a sentir o impacto das restrições do ir e vir da população. Só agora estes artistas começam a perceber que as lives podem ser uma importante fonte de renda.

Alguns, com a experiência de utilizar este novo tipo de mídia desde o começo, apenas mantiveram ou ampliaram as suas lives, inclusive melhorando a produção. Os que acharam que era apenas mais um modismo e reviraram os olhos para a novidade, agora estão correndo atrás do prejuízo, gravando suas apresentações com um celular não muito bom, em qualquer lugar da casa, sem saber fazer um enquadramento ou mesmo disponibilizar um som de qualidade. Há males que vem para o bem. Com certeza muita coisa boa há de vir depois dessa quarentena.

Para facilitar ainda mais o trabalho destes profissionais, a jornalista e assessora de imprensa de grande parte dos cantores locais, Wanessa Leal, montou uma agenda de lives e as está divulgando à medida que os artistas as vão organizando.

“Em nome de todos os artistas de Manaus, muito obrigada. Esta é uma agenda parcial das lives culturais que ‘vão rolar’ pela cidade neste final de semana. Na medida em que outras informações forem chegando, a agenda vai sendo atualizada”, falou Wanessa.  

Live para crianças

Na tarde de hoje, às 17h, a banda Di Bubuia realiza a live solidária ‘Di Bubuia no Quintal’, com o objetivo de arrecadar alimentos para cantores e músicos que estão sem ter como conseguir dinheiro para se manter.

“Sempre fizemos lives em nossos ensaios, que acontecem às quartas-feiras, mas são lives despretensiosas, que não passam de brincadeiras. Agora vimos que dá para trabalhar de uma maneira mais profissional esse tipo de ferramenta”, afirmou Milena Di Castro, cantora e percussionista da Di Bubuia, que reúne dez músicos e faz apresentações somente para crianças, com repertório exclusivo.

“Inclusive quando cantamos músicas de adultos, com duplo sentido, mudamos toda a letra para o universo infantil”, contou.

“A classe artística foi a primeira a parar. Muitos de nós sobrevivem só da nossa arte, portanto, estão sem ter como se alimentar e às suas famílias”, lamentou.

Milena lembrou que artistas, que preferem não ter seus nomes citados, com um bom poder aquisitivo, estão comprando ranchos e doando para outros que já estão sem comida em casa.

“Na nossa banda temos quatro músicos que vivem exclusivamente da música e já estão todo esse tempo sem ganhar nenhum centavo”, lembrou.

“As entregas de doações para essa live solidária devem ser feitas no Teatro Amazonas, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e as pessoas devem informar que é para os artistas da música. São mais de quatro mil artistas desse segmento sem trabalho”, destacou.     

Autorais e bate papo

A cantora e compositora Bel Martine completa sete anos de profissionalismo em 2020, mas somente há dois anos começou a fazer lives no Facebook.

“Desde as minhas primeiras lives o público já era bom, e a cada nova live aumentava, mas fazia poucas, me dedicando mais aos shows. Agora estou dando atenção só a elas porque o meu público está todo em casa”, destacou.

Bel Martine faz releituras de clássicos da MPB, pop, folk e indie. Na sexta-feira, 10, às 22h ela realizará mais uma live com o também cantor e compositor Eduardo Branco, quando cantarão suas músicas autorais, baterão um papo sobre música e como se conheceram, em Manaus. Eduardo é amazonense, mas mora em São Paulo.

Bel Martine está sorteando um show seu, com duração de duas horas, no valor de R$ 10, a ser realizado após a quarentena. Veja, abaixo, melhores informações de como participar.

Outras lives

Dia 9, quinta-feira

Live: Rock in Melody, com o cantor Luso Neto e o guitarrista Fernando Mangabeira, às 20h

Onde: @cantorluso

Deposite: Caixa Econômica, agência 4704, c/p 7594-9, Luso Neto

Live: Quarentena, fica em casa, com o cantor Hamilton Azevedo, às 17h30

Onde: @hamiltoncazvdo

Deposite: Nubank, Banco 260, agência 0001, c/c 8597257-6, Hamilton Colares Azevedo Júnior

Dia 10, sexta-feira

Live: Bel Martine e Eduardo Branco, às 22h

Onde: @curupiramaedomato

Deposite:

Bel – Bradesco, agência 3715, c/c 39571-4, Audiane Pereira Arruda

Eduardo – Caixa Econômica, agência 0229, c/p 40356-0

Dia 11, sábado

Live: Na Varanda, com Jyou Guerra, às 16h

Onde: Youtube e Facebook

Live: Pimenta com Sal, com DJ Carol Amaral e DJ Carol Pedrosa, às 22h

Onde: @curupiramaedomato

Deposite: Bradesco, agência 3750-8, c/c 450054-7, Ana Carolina Amaral de Messias

Live: Karen Francis, às 18h30

Onde: @karenfrancismusic

Fonte: Evaldo Ferreira

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email