José Ricardo e Leite discutem por Maués

O deputado estadual Sidney Leite (DEM), na manhã desta quarta-feira (05), denunciou da tribuna da Aleam (Assembleia Legislativa do Amazonas) que o município de Maués (a 276 km de Manaus) vive um momento de extrema gravidade em toda a sua estrutura administrativa. “Devido a essa situação vou entrar juntamente com os vereadores de oposição, com uma denúncia-crime, junto ao Ministério Público Federal, a Controladoria Geral da União, ao Ministério Público de Contas e ao CAOcrime e Polícia Federal porque há fortes indícios de desvio de recursos públicos na atual administração de Maués”, assinalou o deputado.
Sidney citou como exemplo o processo seletivo realizado pela atual administração para a contratação de novos professores para atuar nas zonas urbana e rural. “Só que, agora, alguns professores denunciam que tem professores transitando pelos corredores das escolas e que professores efetivos tendo redução de salários tipo como regência de classe porque ele não está em sala de aula”, comunicou o deputado.
“O pior de tudo isso é que no mês de maio alguns professores foram demitidos, mas queremos saber por que estão demitindo professores se houve um processo seletivo. Essa é uma questão que fazemos questão de tentar entender”, afirmou Sidney Leite.
Sidney Leite alertou ainda para o fato de que até hoje os alunos da zona rural de Maués não sabem o que é merenda escolar. O deputado afirmou ainda que a economia de Maués quebrou e que a maioria dos moradores está vendendo suas casas. “A situação é tão grave que tem comerciante decretando falência porque não conseguem vender nada”.

Petista rebate

As críticas feitas por Sidney Leite (DEM) ao prefeito do município de Maués, Padre Carlos Góes (PT) foram duramente rebatidas pelo parlamentar José Ricardo Wendling (PT). O líder do partido dos trabalhadores na Casa afirmou que a atual gestão daquela cidade do interior do Amazonas teve início há seis meses e que os problemas existentes no local são resquícios de administrações anteriores.
“A gente sabe que em seis meses enfrentar desmandos de muitos anos, de pendências que ficam; é muito difícil o governante de uma hora pra outra resolver tudo. Vejo o padre Carlos com muito esforço, com muita honestidade enfrentando os problemas e tentando colocar ordem lá e logicamente trabalhar a qualidade de vida da população. Estive falando com o Padre Carlos essa semana, juntamente com o deputado federal Francisco Praciano (PT) exatamente vendo a viabilidade de recursos federais para o município, emendas parlamentares, para que essa administração possa trazer dias melhores para a população de Maués”, contou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email