Flexibilizações devem aquecer o comércio no Dia das Mães

As flexibilizações por meio dos decretos governamentais anunciados pelo governador Wilson Lima, traz otimismo para o comércio varejista que já se planeja para o Dia das Mães, data celebrada no segundo domingo do mês de maio. Todo esse ânimo tem um motivo, no mesmo período do ano passado o segmento enfrentava  paralisações nas atividades causadas pela Covid 19.

As datas sazonais para o varejo são sinônimos de bons lucros, apesar de um período considerado ainda difícil alguns representantes apostam as fichas no consumo, respeitando, claro,  todas as regras sanitárias. “A nossa categoria foi a mais atingida. O importante é que estamos tentando nos reerguer e vamos nos agarrar à data”,  disse o gerente de uma loja localizada  na área central da cidade, Fernando Lima. 

 A percepção do gerente é compartilhada pela vendedora de uma loja de calçados, Daniele Oliveira ao afirmar que o comércio perdeu muito com umas das datas mais esperadas pelo varejo, o Natal. A época considerada de grande fluxo em todo comércio apresentou movimento abaixo do esperado. “A nossa expectativa era a melhor possível, mas fomos surpreendidos. A gente sobrevive dessas datas comemorativas. A flexibilização e a ampliação do horário serão bem positivas. Vamos aguardar os resultados, mas a gente espera um crescimento de 30%”.  

Embora o otimismo entre os representantes do setor seja evidente, ainda é difícil prever o comportamento do consumidor e se de fato estará disposto a ir às compras. Mesmo porque na atual conjuntura é proibido usar qualquer meio para promover ofertas e promoções de qualquer natureza. Na opinião do comerciário José Simplício, as lojas sentem falta de realizar esses tipos de eventos, mas ele lembra que a restrição é para resguardar a saúde dos clientes e de todos. “O ponto alto dessas datas alusivas é a estratégia para atrair o consumidor, mas só o fato do decreto ter sido ampliado e com horários flexíveis já vai ajudar bastante. Estamos confiantes”. 

Apesar de ter apostado nas vendas online, no ano passado, a empresária Débora Tavares, admite que o faturamento ficou aquém do esperado. O resultado das portas fechadas culminaram num grande estoque de produtos nas duas lojas de vestuário. Ela descreve o momento de flexibilização nas atividades do comércio com otimismo e já projeta para o Dia das Mães aumento de 15% nas vendas. “Nós torcemos muito para que fôssemos favorecidos com o decreto. Significa muito para os empresários do setor o funcionamento ampliado das atividades. O importante é manter os protocolos sanitários exigidos e sempre muito controlados para garantir que os índices da Covid-19  permaneçam em queda”.

Expectativa 

O comércio viveu um dos momentos mais difíceis no final de dezembro, o que fez perder o melhor das vendas que é o Natal. Nos meses de janeiro e fevereiro e ainda boa parte do mês de março, os reflexos ainda persistem. Quem avalia é o presidente em exercício da Fecomércio, Aderson Frota ao lembrar que nos dois primeiros meses do ano o comércio estava com as portas fechadas e só dia 10 de março foram autorizados a reabrir. “Perdemos o melhor dos meses de vendas que é dezembro, em janeiro e fevereiro perdemos os meses inteiro, só  em março parcialmente abertos começamos a nos reorganizar para que  todas as lojas pudessem se abastecer e a Páscoa não foi como esperávamos”. 

O Dia das Mães é, sem dúvida, uma das datas com maior vigor no comércio e pode fomentar a economia local. É a segunda melhor data depois do Natal. “Eu tenho conversado com empresários que já estão recebendo mercadorias e estão com expectativas muito positivas para o período”. 

Ele avalia que  depois que o comércio foi autorizado a reabrir os números da Covid-19 não progrediram, pelo contrário, estão caindo. O que prova que seguindo todos os protocolos estabelecidos em relação à segurança sanitária é possível evitar a propagação da doença.

Ele espera que essa realidade se concretize “e nós tenhamos muitos motivos não só para festejar o incremento das vendas, mas acima de tudo que esse aumento vai representar uma retomada muito boa para o setor econômico como também para o comércio varejista. Nós esperamos ter um Dia das Mães proveitoso, afirmou o presidente em exercício da entidade, Aderson Frota. 

Decreto

O novo decreto do governo do Estado, divulgado na sexta-feira (16), determina que o comércio e shoppings centers podem abrir com  o horário de funcionamento ampliado. Atividades não essenciais como as  lojas ficam permitidas das 8h às 19h. Os supermercados podem receber clientes das 6h às 22h, com ocupação de 50%. Os shoppings das 10h às 22h de segunda a sábado. No domingo das 11h às 17h. 

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email