Farinha e seus multisabores para delivery com sabor

Quem pensa que comida boa é comida cara, se engana. Quando bate aquela fome e você só tem farinha e ovos em casa, juntos os dois, mais uma pitadinha de sal resultam num manjar dos deuses. Pois foi pensando nesse poder que a farinha, aliada a outros ingredientes, possui que a advogada, apaixonada por gastronomia, Juliana Passos, resolveu inaugurar na sexta-feira, dia 15, a Farofa in Box, cozinha especializada em preparar farofas crocantes, por enquanto atendendo somente a delivery servidas dentro de caixinhas personalizadas. De cara a Farofa in Box lançou um cardápio com 28 variedades de farofa.

“Há uns oito anos tive um restaurante, o Guacaloco, especializado em comida mexicana. Agora retorno para a gastronomia direcionando o cardápio para um produto que é muito nosso, a farinha. Acredito que todo amazonense é apaixonado por farinha, principalmente quando ela vira uma deliciosa farofa crocante”, disse Juliana.

Como a quarentena e o isolamento social forçaram os bares e restaurantes a direcionar suas vendas para o delivery, a situação não abalou os planos da empreendedora em inaugurar sua cozinha quando muitos estão pensando em desistir de seus negócios. Consumidora exímia de farinha, e de farofas, Juliana percebeu que quando se está em casa, dificilmente se criam variações de farofa.

“Desde antes de a pandemia atingir Manaus a Farofa in Box já estava sendo pensada, em princípio, apenas como delivery. A partir da recepção que o produto tiver, aí sim, vamos pensar em abrir um espaço físico”, lembrou.

Apesar de produzida e consumida largamente em toda a Amazônia, até hoje a produção de farinha no Amazonas é uma atividade de subsistência, praticada por pouco mais de 67 mil famílias, e destinada ao auto abastecimento de seus membros, segundo dados do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas).

“Somente o excedente é comercializado. Nos últimos quatro anos não houve incremento na produção estadual de farinha de mandioca”, esclareceu Washington Aguiar, engenheiro agrônomo do Idam, ao Jornal do Commercio, em fevereiro deste ano.

Farinha é cultura    

Outro fator observado por Juliana para que ela decidisse abrir um delivery de farofas foi o fato de mesmo o amazonense não passar sem comer farinha, o produto é apenas um mero coadjuvante nas refeições, servido como um complemento.

“Manaus não tem e nunca teve um restaurante especializado em farofas. Você pede a sua refeição e a farinha, ou farofa, aparece como um mero coadjuvante, que você pode ou não, querer, e sempre quer. Só recentemente a farofa passou a fazer parte dos cafés regionais, incluída entre os demais itens, mas a farinha faz parte da cultura amazonense desde sempre, por isso acredito que já era hora dela ser o destaque do cardápio”, disse.

Entre os itens da Farofa in Box, alguns são bem conhecidos, como a farofa de conserva, sendo que esta vem acompanhada de verduras. E o que dizer da farofa de ovos, citada no começo desta matéria? Ela aparece na cozinha junto com conserva e verduras. Aí segue a lista com a famosa farofa de jabá, bem conhecida dos cafés regionais; a farofa de jabá com banana frita, a farofa de carne seca, e as variações vão surgindo: carne assada de panela, caboquinha (banana pacovã frita, queijo coalho, ovo, tucumã, e cheiro verde); à casaca (pirarucu seco, azeitona preta, banana frita, leite de coco e cheiro verde); paraense (camarão seco, tucupi, jambu e cheiro verde); as gourmet: caipira; picante; de língua; de coração de frango; de filé mignon acebolado; de picanha; de camarão; de frutos do mar. E ainda tem as agridoces, as vegetarianas, e as tradicionais.

Inicialmente as farofas foram idealizadas pela própria Juliana, mas depois ela resolveu contratar o chef Pio Câmara, para incrementar ainda mais os sabores. No final, o chef assinou o cardápio.

Quatro variedades

As farinhas usadas na Farofa in Box são a de Uarini, também conhecida como ovinha (de grãos menores e uniformes), e a ova (com grãos maiores e menos uniformes); a branca, de milho e a inovadora de bolacha cream cracker, que algumas pessoas podem até fazer em casa, mas jamais vão encontrar num restaurante. O cliente escolhe qual prefere.

Mas se nos restaurantes convencionais a farinha/farofa é apenas um item complementar, na Farofa in Box o restante do cardápio é que acompanha essa comida tão tipicamente nossa.

“Servimos vários outros pratos como frango a passarinho, língua bovina, filé de pirarucu, steak de carne de sol, steak de alcatra, arroz, vinagrete, porção de purê, vatapá de camarão, salada amazônica, mais sobremesas e bebidas”, listou.

A cozinha da Farofa in Box está instalada no Parque Dez de Novembro e o telefone para pedidos é o 9 9524-6807.

“O cliente pode passar um WhatsApp e solicitar o cardápio, fazer o pedido e depois recebê-lo em casa”, avisou.    

Fonte: Evaldo Ferreira

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email