Estudantes da UEA param por um dia e ameaçam novas manifestações

Estudantes da Escola de Saúde da UEA (Universidade Estadual do Amazonas) paralisaram durante a manhã de ontem (31) suas atividades acadêmicas e clinicas, visando chamar a atenção da reitoria e principalmente das autoridades do Governo do Estado para a situação de precariedade que se encontra a Universidade.
Os acadêmicos elaboraram uma carta manifesto relatando as dificuldades vivenciadas na instituição. Entres os maiores problemas enfrentados pelos alunos esta a falta de professores, carência de materiais odontológicos, sucateamento dos laboratórios da ESA (Escola de Saúde).
Para o Estudante do 6º período de Medicina Israel Silvestre de Oliveira Mendonça, é preciso que as promessas feitas pela reitoria sejam cumpridas de fato. “Estamos protestando de forma pacifica, nossa realidade na universidade é de total precariedade, se não obtivermos respostas positivas por parte da reitoria faremos algo muito maior, inclusive acampando em frete aos órgãos competentes”, ressaltou.
Estavam presentes aproximadamente 800 alunos, que descontentes sinalizam mais paralisações para as próximas semanas.
Na última semana, o Reitor José Aldemir de Oliveira se reuniu com os manifestantes e anunciou que o TCE (Tribunal de Contas do Estado) autorizou a recontratação de 323 professores da instituição, e que em quinze dias ao menos dezesseis deles estariam exercendo seus cargos. Para o reitor, a medida iria normalizar as aulas e amenizar a falta de vagas para os alunos.
Nesta reunião, estiveram presentes mais de 500 alunos da ESA, que não satisfeitos com as medidas apresentadas pelo reitor, renovaram as exigências feitas pelo diretório e confirmaram a manifestação que culminará em uma paralisação no próximo dia 31 terça-feira, a partir da 8h, na Rua Codajás, Cachoeirinha, Zona Sul.
Entre as principais reivindicações feitas pelos acadêmicos esta a contratação de professores, apoio aos alunos em internato, material para a clinica odontológica, aquisição de mais exemplares para o acervo bibliográfico e compra de materiais básicos como papel higiênico.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email