David Almeida defende coalização com sociedade civil

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), fez ontem um balanço dos primeiros 100 dias de sua gestão. Em coletiva à imprensa, ele anunciou a execução de 16 grandes obras de infraestrutura só na capital e ainda falou sobre a campanha de vacinação contra o novo coronavírus.

David Almeida disse também que reorganizou as contas da prefeitura, enxugou gastos com servidores, serviços, priorizando assuntos de interesse da população. Ele ressaltou que sua administração é transparente, governa o município junto com todos os segmentos da sociedade –aliás, uma medida democrática que é a marca de sua administração, ressaltou.

Almeida disse que é um “prefeito de rua”, não fica parado no gabinete só dando ordens. Ao contrário dos que lhe antecederam no cargo, gosta de estar próximo das comunidades conferindo as principais demandas e o andamento dos serviços em todas as áreas da cidade.   

O prefeito afirmou que está dando continuidade a construções inacabadas em outras administrações da prefeitura da cidade, além de outros projetos (já de sua autoria) nas vias urbanas para dar mais fluidez ao trânsito, considerado, hoje, um dos mais congestionados do país.

Entre as obras sob construção, consta uma passagem de nível na avenida Pedro Teixeira, nas proximidades da Arena da Amazônia, na zona Centro-Sul de Manaus, importante para desafogar o tráfego.

Em seu primeiro dia à frente da prefeitura, David Almeida interditou o complexo viário Professora Isabel Victória, na avenida, em frente à entrada do Conjunto Manoa, na zona Norte, que teve início ainda na gestão do então prefeito Arthur Neto (PSDB).

A interdição aconteceu depois de um laudo do Crea-AM (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas) apontar irregularidades no projeto, orçado em R$ 47 milhões, segundo cálculos da atual prefeitura.

Em março deste ano, a Seminf (Secretaria Municipal de Infraestrutura) retomou as obras do complexo, já com novas orientações técnicas do Crea-AM. “Nosso trabalho só está começando, vamos continuar olhando para frente e enfrentando os desafios”, disse ele em seu pronunciamento.

O vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta (DEM), disse que a operação tapa-buracos recuperou 2 mil ruas da cidade nos primeiros 100 dias da nova gestão da prefeitura de Manaus, mesmo com o deficit de servidores, afastados dos serviços por conta da pandemia no Amazonas.

“Bairros que estavam há décadas sem atenção foram imediatamente atendidos, e equipes de obras trabalharam intensamente para normalizar o tráfego em vias que tiveram suas redes de drenagem danificadas. O ex-prefeito dizia que não havia buracos em Manaus, o que prova que ele não conhecia nossa cidade”, afirmou Rotta.

Orçamento

David Almeida disse lamentar não ter conseguido evitar o crescimento de dois grandes gastos na prefeitura: R$ 120 milhões de dívidas públicas e R$ 53 milhões para custear despesas das empresas de transporte público.

De acordo com o prefeito, nos três primeiros meses de 2020, na gestão de Arthur Neto, a prefeitura pagou R$ 71 milhões de dívida. Este ano, o montante pago saltou para R$ 120 milhões.  “Veja o problema que estamos enfrentando”, disse o prefeito. “As dívidas foram contraídas por gestores anteriores”, acrescentou ele.

Para honrar as dívidas e manter as ações da prefeitura, David Almeida disse que precisou cortar despesas não essenciais em diferentes setores. “Economizamos em quase tudo. Nas contas públicas, na locação de imóveis, vigilância, combustível, locação de veículos, coleta de lixo”, explicou.

Ainda segundo o prefeito David Almeida, R$ 500 milhões do orçamento de 2021 serão consumidos para pagamento de dívidas da prefeitura, uma questão que dificulta o andamento de obras planejadas para este ano.

O prefeito tenta agora convencer a CMM (Câmara Municipal de Manaus) a autorizar a contratação de um empréstimo de R$ 470 milhões junto ao Branco do Brasil. Os recursos serão usados para dar continuidade às obras iniciadas na gestão Arthur Neto e a outras de sua administração, segundo Almeida.

O cronograma de obras prevê interligações entre avenidas Brasil e Coronel Teixeira; Djalma Batista, João Valério e Pará; Efigênio Sales e José Lindoso; André Araújo, Umberto Calderaro e rua Salvador, além de uma intervenção entre o Complexo Viário Gilberto Mestrinho e a avenida Rodrigo Otávio.

O prefeito David Almeida afirmou, ainda, estar satisfeito com a vacinação contra a Covid-19 que, segundo ele, está muito avançada em Manaus, conferindo à capital do Amazonas como a primeira do ranking a vacinar pessoas das faixas etárias de 18 a 59 anos que têm comorbidades.

David Almeida disse estar satisfeito com a campanha de vacinação contra a Covid-19
Foto: Altemar Alcântara / Semcom

“Desde hoje (ontem), já estamos vacinando esse público abrangendo todas as comorbidades ditas pelo Ministério da Saúde”, salientou o prefeito.

Foto/Destaque: Altemar Alcântara / Semcom

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email