12 de maio de 2021

Crea-AM entrega laudo técnico do viaduto do Manoa ao vice-prefeito

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (Crea-AM), eng. Afonso Lins, entregou ao vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta, o laudo técnico do viaduto do Manoa, elaborado pelos engenheiros do Grupo de Trabalho Obras Públicas do Crea-AM. A apresentação aconteceu na  na sede do Conselho, no Centro de Manaus.

Antes da entrega do laudo, o eng. Afonso Lins, o coordenador do GT, eng. civ. Robson Ferreira, e o coordenador adjunto, eng. civ. Frank Albert, apresentaram as considerações finais sobre a análise feita na obra do viaduto e as soluções a serem implantadas.

De acordo com o Coordenador Adjunto do GT, eng. civ. Frank Albert, se verificou que: houve falhas nos preceitos básicos das boas práticas de engenharia, no que diz respeito as normas pertinentes a execução e controles necessários às estruturas de concreto armado.

“O desnivelamento existente nos encontros das lajes tabuleiros, demonstra ter havido falhas no levantamento topográfico, que poderia ter sido resolvido no momento oportuno e não ter sido levado adiante esta etapa da obra, antes que esta questão fosse solucionada”. descreveu o relatório produzido pelo Grupo de Trabalho.

“A inclinação das rampas de acesso ao viaduto está em desacordo com parâmetros mínimos definidos pelo DNIT.

Além de outros itens relacionados ao processo executivo e as evidencias da existência de certos controles”, completou o relatório.

Entre as recomendações feitas pelo Crea-AM estão:

– Disponibilizar os relatórios de ensaio de compressão, módulo e flexo-tração referentes ao concreto do tabuleiro;

– Não executar recapeamento com espessura inferior as 100mm, sob o risco de haver desplacamento da camada;

– Executar berços amortecedores nas juntas elásticas;

– Executar uma revisão na concordância das cabeceiras do viaduto, a fim de minimizar o desconforto que será causado aos usuários;

– Realizar reparos nas juntas de concretagem, com metodologia adequada.

O viaduto do Manoa foi inaugurado em 31 de dezembro de 2020, e precisou ser fechado para reparos em menos de 24 horas. Na primeira semana de fevereiro, o GT Obras Públicas do Crea-AM, acompanhados pelo presidente do Regional, realizaram a primeira inspeção sobre o trabalho que havia sendo realizado no local.

Vandalismos em sinalização causam prejuízo de R$ 11 mil aos cofres municipais

Os prejuízos ocasionados pelo vandalismo em botoeiras para travessia de pedestres já custaram quase R$ 11 mil aos cofres públicos da Prefeitura de Manaus desde o ano passado. Em 2020, 20 botoeiras foram alvos de vandalismo; e, apenas neste ano, três destes equipamentos foram quebrados. Para repor as botoeiras, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) gasta, em média, R$ 350 com cada equipamento. Outro problema enfrentado pela administração municipal tem sido o furto de cabos elétricos que mantêm funcionando os semáforos na cidade.

Foto: Divulgação

O caso mais recente ocorreu na avenida Constantino Nery, nas imediações do bairro Chapada, onde foi registrada uma botoeira para travessia da pedestre danificada na manhã desta segunda-feira, 8/3.

Levantamento do IMMU aponta que os locais em que mais ocorrem esse tipo de vandalismo é na avenida Constantino Nery, além das avenidas Autaz Mirim (a Grande Circular) e Camapuã.

“Infelizmente são os próprios cidadãos que arcam com este prejuízo. É preciso que cada pessoa tenha consciência da importância de manter estes equipamentos em operação para salvaguardar a vida de pedestres e motoristas da cidade de Manaus”, frisou o diretor-presidente do IMMU, Paulo Henrique Martins, acrescentando que a prefeitura conta com a colaboração da população para preservar esses equipamentos.

Caso os motoristas ou pedestres de Manaus constatem problemas em semáforos da cidade, podem informar ao IMMU através do Disque Trânsito, no número 0800 092 1188.

 obras no Distrito Industrial voltam em abril

O prefeito David Almeida e o vice Marcos Rotta tiveram uma reunião  com o superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), o general Algacir Polsin, para destravar o andamento das obras de revitalização das ruas do Distrito Industrial, paradas desde dezembro do ano passado. O encontro também contou com representantes das empresas responsáveis pelas intervenções.

Foto: Divulgação

“O Polo Industrial é a ‘galinha dos ovos de ouro’ da Amazônia, mas como vamos atrair investimentos para a nossa cidade, com ruas sem infraestrutura adequada para o tráfego dos caminhões de empresas? Precisamos destravar os processos que atrasam essas obras e entregar para a nossa cidade ruas com qualidade e que ajudem no processo de geração de emprego e renda”, afirmou o prefeito David Almeida.

O projeto de revitalização do Distrito Industrial contempla a recuperação de 35 vias e a reconstrução total das rotatórias da Suframa e da Samsung. Os recursos são da ordem de R$ 120 milhões, sendo R$ 100 milhões via Suframa e R$ 20 milhões de contrapartida da Prefeitura de Manaus. Atualmente, 15 ruas já foram finalizadas e 50% dos trabalhos já foram concluídos.

Diante dos responsáveis pelas empresas que desenvolvem as obras no Distrito, o superintendente Algacir Polsin estipulou que os trabalhos comecem no próximo dia 5 abril e disse que a Suframa será, como sempre, colaborativa e fará o necessário para que os recursos sejam aplicados de maneira correta.

 “Nós trabalhamos arduamente em parceria com a prefeitura e com as empresas, mas é natural que, com a transição de governo, chuvas e pandemia, nós tenhamos alguns entraves. Para solucionar isso, realizamos esta reunião a fim de entregar um Distrito que a cidade e a indústria merecem, com capacidade de atrair investimentos para a região”, afirmou Polsin.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email