Confiança cresce, mas endividamento e inflação ainda preocupam

O consumidor brasileiro está menos pessimista, apontou pesquisa divulgada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

O consumidor brasileiro está menos pessimista, apontou pesquisa divulgada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). Segundo o Inec (Índice Nacional de Expectativa do Consumidor), o nível de confiança das famílias caiu 3% na comparação com julho de 2010, embora se mantenha em alta na comparação com junho (+1,3%).
O recuo frente ao mesmo período do ano passado ocorreu em todos os seis componentes do índice: expectativas sobre a trajetória da inflação, desemprego, renda pessoal, a situação financeira, o endividamento e as compras de bens de maior valor.
De acordo com a pesquisa, o pessimismo foi maior em relação à inflação, cujo indicador recuou 8,6% na comparação com julho de 2010, seguido da avaliação sobre o endividamento, que teve queda de 5,4% no período.

Aumento dos preços

Já na comparação com junho deste ano, o otimismo do consumidor apresentou crescimento de 1,3%. Esse aumento foi verificado após dois meses de estabilidade do índice.
Apesar de um otimismo maior em relação à inflação, cujo indicador no Inec cresceu 8,2% em julho ante junho, os consumidores continuam preocupados com o aumento dos preços. Em julho, 61% dos entrevistados responderam acreditar que haverá aumento inflacionário.
No período, também houve aumento da preocupação dos consumidores com o desemprego e redução nas expectativas sobre compras de bens de maior valor. Já os indicadores de renda pessoal, de situação financeira e de endividamento no Inec registraram crescimento acima de 1%.
O levantamento foi realizado entre 14 e 18 de julho a partir de pesquisa de opinião pública de abrangência nacional feita pelo Ibope com 2.002 pessoas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email