10 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

O Laboratório Central de Saúde Pública do AmazonaS, da Secretaria Estadual de Saúde, está processando a contraprova de dois casos notificados ontem à Fundação de Vigilância em Saúde como positivos para o novo coronavírus. São dois homens, um de 70 e outro de 55 anos de idade, cujos exames realizados pelo laboratório da Fundação Osvaldo Cruz testaram positivos.  O resultado da contraprova será revelado hoje. Em entrevista coletiva on-line realizada por meio das redes sociais do Governo do Amazonas, na tarde desta terça-feira, o secretário da Susam, Rodrigo Tobias, e a diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, afirmaram que a notificação dos casos foi feita nesta manhã pela Fiocruz, motivo pelo qual os mesmos não foram contabilizados nas estatísticas oficiais divulgadas na coletiva on-line realizada pelo governador Wilson Lima, na tarde de segunda-feira (16).  No balanço de casos de coronavírus a partir do dia 29 de fevereiro até esta terça-feira, a FVS trabalha com 33 casos notificados como suspeitos, dos quais 27 estão descartados e cinco em investigação laboratorial aguardando resultado.

Quem são

Os dois casos que estão sendo alvos das contraprovas envolvem o vice-reitor da Universidade Federal do Amazonas, Jacob Cohen, de 70 anos, e o diretor da Fundação Oswaldo Cruz no Estado, Sérgio Luís Bessa Luz, de 55 anos. Os dois fizeram exames nos laboratórios da própria Fiocruz há cerca de uma semana e se colocaram em quarentena.

Sem cruzeiros

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), usou as redes sociais para esclarecer as medidas que serão tomadas pelo Governo do Estado em relação a um cruzeiro de origem alemã previsto para atracar no Porto de Manaus hoje. De acordo com ele, com base no Decreto Estadual n° 42.061, que determina a adoção de medidas preventivas para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19), nenhum passageiro ou tripulante do navio será autorizado a desembarcar na cidade.

Leitos

Com 533 leitos de Unidade de Terapia Intensiva instalados, a rede hospitalar do Amazonas tem capacidade para absorver pacientes com sintomas graves do novo coronavírus (Covid-19) e pode aumentar se houver necessidade. Desses leitos, 363 são da rede estadual. O restante é da rede privada, do hospital das Forças Armadas e do Hospital Universitário Getúlio Vargas, que é uma unidade federal.

Suspensão

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Josué Neto (sem partido) solicitou, ontem, ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), ao diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil, José Ricardo Queiroz e do governador do Amazonas, Wilson Lima restrições no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, tanto para pousos como decolagens de voos com procedência e destinos internacionais e nacionais, por causa da pandemia do novo Coronavírus (COVID-19).

Polícia fechada

Buscando resguardar a saúde dos servidores da Polícia Civil do Amazonas, a delegada-geral Emília Ferraz assinou a Portaria Normativa nº 003/2020, que trata de medidas preventivas e temporárias para a redução dos riscos de contágio do coronavírus, causado pelo Covid-19, suspendendo pelo prazo de 15 dias o atendimento presencial para registro de Boletins de Ocorrência os Distritos Integrados de Polícia Civil e delegacias especializadas, devendo o procedimento ser feito por meio da plataforma ‘Delegacia Interativa’, nos casos não emergenciais.

Sem atendimento

Em atendimento ao Decreto n° 42.061, assinado na segunda-feira (16) pelo governador Wilson Lima, que determina a adoção de medidas preventivas para evitar a circulação do novo coronavírus (Covid-19) no estado do Amazonas, vários outros órgãos e entidades da administração estadual anunciaram a suspensão temporária de serviços presenciais e o adiamento de eventos públicos. As medidas valem por 15 dias e serão mantidos apenas os atendimentos considerados urgentes.

Sem eventos

Em reunião da Empresa Estadual de Turismo e os empresários do trade turístico, a diretora-presidente do órgão, Roselene Medeiros, anunciou as medidas adotadas para evitar a contaminação por coronavírus, entre elas o adiamento pelo prazo de 30 dias de todos os eventos programados para o Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, incluindo palestras e atividades que envolvam mais de 100 pessoas.

Índios

Diante de uma série de acontecimentos relacionados à pandemia do novo coronavírus no Brasil, em especial aqueles relacionados aos povos indígenas e populações tradicionais no Amazonas, o Ministério Público Federal instaurou procedimento de apuração e requereu informações a diversos órgãos do Poder Executivo informações sobre as medidas implementadas para prevenir a disseminação do novo coronavírus (COVID-19) entre os povos indígenas e comunidades tradicionais no Estado do Amazonas, bem como garantir tratamento adequado.

Frases

“Há muita histeria.” Jair Bolsonaro (sem partido), sobre as reações ao novo coronavírus

“O cenário de pandemia do novo coronavírus exige que estejamos constantemente aprimorando nossa estrutura. Estamos adequando continuadamente as ações de vigilância estrategicamente com o objetivo de combater a doença no Amazonas.” Rosemary Costa Pinto, diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email