China volta a cancelar compra de soja do Brasil

Pela segunda vez no último mês, importadores chineses decidiram cancelar compra de soja brasileira alegando quebra de contrato. O problema, segundo os chineses, é o atraso no embarque causado por problemas de infraestrutura no Brasil.
A informação foi dada na sexta-feira pelo senador e produtor de soja Blairo Maggi (PR-MT), que criticou duramente os gargalos logísticos no Brasil. “É o fim do mundo”, desabafou.
Acompanhado do presidente da Aprosoja (Associação Brasileira de Produtores de Soja), Gabriel Silveira dos Santos, Maggi reuniu-se em Pequim com representantes do governo e de setores de exportação e importação de alimentos da China.
Eles não souberam dizer qual o volume da compra cancelada, mas disseram ser “vários navios”.
Segundo Maggi, um dos compradores chineses que decidiu cancelar a compra contou ter sido obrigado a fechar sua processadora depois do atraso de 65 dias no embarque no porto de Santos.
No mês passado, a Sunrise, maior comercializadora chinesa de soja, anunciou que iria cancelar a compra de quase 2 milhões de toneladas do produto devido ao atraso provocado pela falta de infraestrutura no Brasil.
Dos Santos disse que a China compra 60% da soja exportada pelo país e e os danos gerados pelo gargalo logístico está fazendo o Brasil perder credibilidade.
Os compradores chineses afirmaram que os entraves farão com que troquem a soja do Brasil pela dos Estados Unidos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email