Chegada de ônibus novos é adiada novamente

A novela do transporte coletivo ganhou mais um capítulo. A nova determinação é: ônibus novos, só daqui a 60 dias. A prefeitura de Manaus por meio da SMTU (Superintendência Municipal de Transportes Urbanos) informou, nesta quarta feira, que a entrega do primeiro lote dos novos ônibus do sistema de transporte coletivo deverá ser prorrogada para 60 dias.
Segundo o superintendente Marcos Cavalcante, o motivo seria uma ordem dada pelo prefeito Amazonino Mendes, que determinou uma visita em todas as fábricas, tanto de chassis quanto de carrocerias, mas todas essas fábricas ficam no Sul do país, ou em São Paulo. “Nós fomos e verificamos que há uma série de fatores que contribuem para o atraso. Não foi desinteresse nosso, pois todos nós estamos trabalhando pelo mesmo objetivo. O prefeito Amazonino Mendes quer os ônibus, os empresários também querem, mas do que nunca, pois sem ônibus novos não terão tarifas reajustadas. E a população tem todo direito de exigir ônibus novos”, disse.
Ocorre que os bancos financiadores, com base no contrato que foi assinado e com base na licitação (sem questionamento da Justiça, do Ministério Público e do Tribunal de Contas), compareceram junto aos empresários para oferecer o crédito, só que o montante é muito alto: gira em torno de R$ 300 milhões e, para o banco emprestar dinheiro nessas cifras, ele vai buscar garantias e exigir uma série de compromissos de cada empresa. Segundo Cavalcante, esse foi o primeiro motivo para o atraso na entrega dos automóveis.
“Cumprida essa fase, os empresários têm que comprar o chassis dos ônibus. Uma vez comprados, a empresa tem que programar uma linha de produção; contactar fornecedores para essa linha de produção começar a fabricar. Isso leva em torno de 30 a 45 dias. As montadoras de carrocerias levam, em média, 7 dias para preparar o chassis para ser encarroçado na linha de produção”, explicou.
Outra etapa difícil da entrega dos ônibus, segundo o superintendente, é o deslocamento dos carros que vêm pela rodoviária até Porto Velho e Rondônia. “Depois de Belém, vem de balsa até Manaus, o que leva em torno de 8 dias para chegar. Somando todos esses prazos é razoável que a administração se sensibilize, estamos notificando as empresas, dando um prazo de 60 dias para que eles iniciem a operação e ao mesmo tempo renovando seus contratos com a Transmanaus”, declarou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email