Campanha incentiva uso de lâmpadas fluorescentes

Preocupada com a conservação de energia e o risco de um novo apagão, a empresa de iluminação Golden Plus começa uma campanha por todo o país para conscientizar o consumidor sobre a vantagem de utilizar lâmpadas fluorescentes compactas em comparação com as incandescentes.

Cerca de 80% mais econômica e com durabilidade dez vezes maior que a incandescente, o uso da fluorescente pode diminuir a conta de luz do consumidor. A troca de uma lâmpada comum de 60W, modelo mais consumido nas residências brasileiras atualmente, por uma fluorescente de 15W gera uma economia de R$ 2 em um mês. Embora a fluorescente seja mais cara, com um custo médio de R$ 8, em quatro meses o consumidor recupera o investimento. O restante da vida útil da lâmpada representa lucro. Enquanto a incandescente dura cerca de um ano ou 750 horas, há modelos, como a compacta Gool da Golden Plus, que têm vida mediana de 8.000 horas, ou seja, até oito anos.

“Uma vez que a substituição das incandescentes pelas lâmpadas eletrônicas é inevitável, é preciso que o consumidor entenda as vantagens nesta troca”, ressalta o diretor comercial da Golden Plus, Ricardo Cricci. Para isso, a empresa está distribuindo folhetos e explicando os benefícios da fluorescente aos consumidores que passam pelos home centers, supermercados, casas de material de construção e casas de material elétrico dos mais variados Estados brasileiros.

A fluorescente ganhou força com o apagão de 2001, quando muitos consumidores passaram a utilizá-la. Para atender a este mercado, houve um aumento em sua importação. Hoje, mais de 95% das lâmpadas fluorescentes comercializadas no Brasil são produzidas na China, que é o maior produtor mundial.

O país já consome aproximadamente 11 milhões de lâmpadas fluorescentes por ano. “Só em 2007, o consumo das fluorescentes compactas no mercado brasileiro foi 20% a 25% maior em relação ao ano anterior, índice que deve continuar aumentando com a crescente preocupação das pessoas em relação à eficientização energética e a contribuição que cada um pode dar para reduzir os efeitos do aquecimento global”, explica Cricci.

Segundo dados do Sistema de Informações de Posses de Eletrodomésticos e Hábitos de Consumo (Sinpha), 68% das residências brasileiras consomem menos de 200 kwh/mês, logo, nas faixas em que menos se consome energia, o uso de lâmpada fluorescente também é menor.

Economia faz diferença tanto para o bolso do consumidor, quanto meio ambiente

Com cerca de 50% dos lares brasileiros ainda usando lâmpadas incandescentes, muito há que ser feito para explicar à população sobre a importância da substituição por lâmpadas econômicas, tanto para o bolso do consumidor como para reduzir o impacto na geração de energia e no meio ambiente. Enquanto alguns países já substituíram grande parte das tradicionais lâmpadas pelas fluorescentes e outros informaram que vão parar de fabricar as incandescentes, como é o caso da Austrália, no Brasil ainda faltam políticas efetivas que incentivem essa troca, embora programas de subsídios tenham sido encorajados.

Desde 1998 que a Golden Plus interrompeu sua produção de lâmpadas incandescentes para centrar na eficientização energética todo seu negócio. Hoje, 85% dos produtos que comercializa são comprometidos com a conservação de energia.

Empresa especializada

A Golden Plus é uma empresa especializada em iluminação pública, decorativa e de uso doméstico. Associada a Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação (Abilumi), a companhia atua no mercado brasileiro há 17 anos. Com unidades fabris pelo mundo e uma ampla rede de distribuidores pelo país, destaca-se pela sua linha de produtos voltados para a conservação de energia.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email