Braziliando no Turismo de Base Comunitária

O turismo de base comunitária não para de inventar novas modalidades de excursões na Amazônia, afinal a nova tendência mundial é constituída de roteiros com inclusão das comunidades ribeirinhas que compõem um extenso corredor na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro (RDS), com uma área aproximada de 103 mil hectares, envolvendo três municípios: Iranduba, Manacapuru e Novo Airão, habitada por um grupo estimado em pouco mais de 600 famílias de pequenos agricultores que se intensificam ações para manter em pé essa região que é constituída por um grande número de nascentes d’água, igarapés, igapós, lagos, praias e uma floresta com fauna e flora indescritível com alto potencial para o turismo ecológico, inclusive o turismo para observação de pássaros.

Esse formato de ocupação tradicional promove o turismo e a cultura nas comunidades ribeirinhas criando várias oportunidades de negócios na hotelaria, gastronomia, artesanato. As famílias passaram por treinamentos e aprimoramento de seus saberes mantendo suas tradições em todas as modalidade de trabalho com sustento e sem derrubar a floresta.

Roteiro Vivência Baré – na experiência de TBC presencial, o viajante viaja por conta própria ou com seus acompanhantes (até quatro viajantes por experiência) para uma comunidade indígena, se hospeda na casa de uma família e faz diferentes atividades, todas conduzidas pelos próprios moradores, para vivenciar o dia-a-dia amazônico, conhecer mais sobre os costumes locais e se conectar à natureza. Os roteiros, de 4 ou 6 noites, são realizados na data de escolha do viajante, mediante disponibilidade da comunidade.

Para garantir a segurança de todos, desde março 2020, as viagens presenciais da Braziliando estão suspensas e as visitas à comunidade indígena parceira interditadas. Buscando seguir apoiando os indígenas através da geração de oportunidades e da valorização cultural, e manter a Braziliando ativa nesse período desafiador, desenvolvemos novas experiências, no formato digital. 

Nas experiências presenciais, o principal público são pessoas de 25 a 35 anos (especialmente mulheres) de centros urbanos (como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife) com condições financeiras de arcarem com o custo logístico de uma viagem para o Amazonas. Normalmente são viajantes mais conscientes que buscam vivenciar o destino como um verdadeiro local e gerando um impacto positivo.

Roteiro Conexão Baré – é uma viagem imersiva, interativa e online que conecta os viajantes virtuais aos indígenas da etnia Baré e possibilita a descoberta da sua cultura, enquanto apoiam a comunidade através da valorização de suas tradições e da geração de renda. O próximo embarque será no dia 03 de outubro de 2020 e já está com o grupo fechado, mas confirmaremos a nova data e formaremos um novo grupo em breve.

Roteiro Voluntariado On-line na Amazônia – é um projeto da Braziliando co-criado com a Karibu que irá promover, em um primeiro momento, aulas de inglês aos indígenas da etnia Kambeba além de oferecer a possibilidade de uma imersão na realidade local para os participantes. O grupo de outubro já está fechado, mas abriremos novas vagas para iniciar o programa em novembro.

A Vivência Baré (Turismo de Base comunitária presencial) e a Conexão Baré (viagem on-line) acontecem na comunidade Nova Esperança. Já o Voluntariado On-Line está sendo realizado na Comunidade Três Unidos.

Roteiros Especiais – Yané Karuka 4 noites.  R$2.290,00 à vista ou parcelado via PagSeguro (com taxas adicionais); Yané Pituna 6 noites. R$2.650,00 à vista ou parcelado via PagSeguro (com taxas adicionais) com descontos para grupos. O transporte de ida e volta para a comunidade é um serviço operado e comercializado diretamente com os donos de barco de linha ou de lancha das comunidades. O pacote inclui: Hospedagem tradicional na casa do caboclo, café almoço e jantar durante o período da excursão na comunidade, , taxa de contribuição comunitária, manual digital de viagem e atividades de descoberta descritas no roteiro.

A empresa  Braziliando é dirigida por duas empreendedoras de peso, Tereza Cristina Guimarães Taranto e Ana Taranto, mãe e filha, respectivamente. Elas mantêm uma parceria sincronizada com algumas comunidades da RDS Rio Negro. As  excursões espetaculares onde o turista tem contato direto com o ribeirinho dentro de seu habitat, são planejadas para as vivências de Volunturismo e Turismo de Base Comunitária presenciais e, a novidade, agora também proporciona o acesso online a qualquer público que desejar conhecer esse convívio no meio da floresta amazônica. A atividade também promove a geração de renda e oportunidade de negócios para os comunitários. O programa valoriza a cultura tradicional e provoca ao viajante uma mudança em sua visão de mundo ao imergir nessas novas experiências.

“Nossas experiências são desenhadas para viajantes com espírit aventureiro que buscam se apaixonar pela vida, se descobrir e se transformar, deixando rastros de cuidado e responsabilidade por onde passam”, acentuou Ana Taranto.

A maior parte dos clientes da Braziliando é do Brasil, embora as parcerias internacionais venham se firmando a cada dia que passa, mesmo com os rumores da pandemia que não quer cessar.

Para a turista Amanda Magalhães a rota da vivência Baré foi fascinante. “O contato com o povo Baré me possibilitou ver a vida por outros olhos e enxergar muito além do que eu entendia por vida na floresta. O espírito de comunidade, a simplicidade e o acolhimento. A Braziliando me proporcionou conhecer a Amazônia por dentro de seu povo e de suas belezas. Atividades incríveis, que em meio ao cotidiano da comunidade, me deixaram com o coração apertado na hora de ir embora.”, declarou Amanda.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email