8 de dezembro de 2021

Associação de Iranduba ganha o primeiro prêmio da Nota Fiscal Amazonense

A Associação de Amparo às Mulheres de Iranduba (AAMI) foi a grande vencedora dentre as entidades contempladas no 64º sorteio mensal da Campanha Nota Fiscal Amazonense (NFA), realizado no dia 16/09. Apadrinhada por Raimundo Edson de Lima, ganhador do prêmio de R$ 20 mil, a AAMI receberá um prêmio à parte, no valor equivalente a 40% da premiação da pessoa física, ou seja, R$ 8 mil. 

Outras entidades que participaram deste sorteio também foram contempladas com premiações em dinheiro, são elas: Associação Amazonense de Integração de Pais de Deficientes Mentais (Ademi) e Fazenda Esperança, com R$ 4 mil cada; União dos Deficientes Visuais de Manaus (Udevima), Associação das Catadoras de Resíduos Recicláveis de Manaus (Aliança), Aldeias Infantis SOS Brasil, Abrigo Coração do Pai, e Casa da Criança, todos com R$ 2 mil cada. O Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC) foi indicado por dois ganhadores e receberá o valor de R$ 4 mil.

Os ganhadores da NFA foram Paulo R. Maciel e Ênio H. Barbosa, prêmios de R$ 10 mil; Carlos R. P. Pereira, Erick B. do Carmo, Ladine F. Brandão, Aldeildo M. Pereira Junior, Vania de S. Rocha, Lidiane de J. Travessa e Maria R. da Silva Carlos, prêmios de R$ 5 mil.

Como funciona – Ao se cadastrar no site da NFA, no endereço https://nfamazonense.sefaz.am.gov.br/, e realizar uma compra informando o CPF na nota, o contribuinte auxilia o estado no combate à sonegação fiscal, no aumento da arrecadação, que financia bens e serviços públicos como hospitais, escolas e a segurança, e ainda participa de sorteios de prêmios em dinheiro diária e mensalmente.

Gibi e aplicativo de Educação Fiscal de São José da Laje

A prefeitura de São José da Laje lançou o projeto “Turma Lajense: Da Cidadania Cultural à Cidadania Fiscal”, disponibilizando um gibi e aplicativo game que buscam orientar a população sobre a importância social do tributo. 

O projeto “Turma Lajense” busca proporcionar à sociedade informações sobre os tributos e para onde eles são destinados, destacando a cultura e história do município. 

O aplicativo está na plataforma Android (https://cutt.ly/EEfuezQ)  e o gibi “Turma Lajense” no link https://cutt.ly/UEfuov6.

Interface gráfica do usuário, TextoDescrição gerada automaticamente

Patrono da Educação Brasileira

No dia 13 de abril de 2012, através da Lei nª 12.612, o educador e filósofo pernambucano Paulo Freire (1921-1997) foi reconhecido como patrono da educação brasileira. Freire dedicou grande parte de sua vida à alfabetização e à educação da população pobre.

Freire conheceu a pobreza e a fome durante sua infância, experiência que o levou a sempre pensar nos mais necessitados e a criar um método de alfabetização baseado nas experiências de vida das pessoas. 

Em vez de buscar a alfabetização por meio de cartilhas e ensinar, por exemplo, “o boi baba” e “vovó viu a uva”, ele trabalhava com um trabalhador de fábrica utilizando palavras como “tijolo”, “cimento”, um agricultor aprenderia “cana”, “enxada”, “terra”, “colheita” etc. A partir da decodificação fonética dessas palavras, ia se construindo novas palavras e ampliando o repertório.

Paulo Freire colocou a educação como um ato político, que liberta os indivíduos por meio da consciência crítica, que surge da educação como uma prática de liberdade. O Patrono da Educação Brasileira defendeu uma educação que promovesse o senso crítico nos alunos, estimulando a consciência política.

Freire ganhou 41 títulos de doutor honoris causa de universidades como Harvard, Cambridge e Oxford. Recebeu também o Prêmio de Educação para a Paz da UNESCO, em 1986; está incluído no International Adult and Continuing Education Hall of Fame e no Reading Hall of Fame; além de diversos outros reconhecimentos. 

Live “Desenhando os caminhos dos tributos” 

Na próxima segunda (28/09), às 15h, acontece a live de lançamento do concurso “Desenhando os caminhos dos tributos”, que será transmitida no Facebook do governo do estado de Mato Grosso do Sul/MS (https://www.facebook.com/GovernoMS) e canal do Youtube da Unidade de Educação Fiscal de MS/UNDEF. 

Os desenhos deverão ter a temática cidadania consciente, função social dos tributos e sonegação fiscal e serão mais de 130 mil reais em prêmios doados pela Receita Federal do Brasil. Dentre eles: iPhone, Apple Watch, Macbook, videogames, tabletes, etc; 

Para saber mais https://cutt.ly/DEftWr7 

Mitos e Verdades sobre o suicídio 

 A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) lançou a campanha “Saia da sua zona de desconforto”, em alusão ao ‘Setembro Amarelo’, e a chama atenção para alguns mitos e verdades sobre o suicídio.

Mitos: a maioria dos suicídios acontece repentinamente, sem aviso; pessoas que falam sobre suicídio não tem intenção de se matar; somente pessoas com transtornos mentais cometem suicídio e conversar sobre o suicídio pode encorajar o ato.

Verdades: a maioria dos suicídios é antecedida por sinais discretos de comportamento ou verbais; a maioria das pessoas que fala sobre suicídio está pedindo ajuda e chega ao ato; o comportamento suicida é provável quando há sofrimento intenso e independente de transtornos mentais.

Quer saber mais sobre a Defensoria Pública? Acesse https://cutt.ly/xW0jlsx 

Homem de terno e gravata

Descrição gerada automaticamente

“Na última sexta feira, 17/09, a Delegacia da Receita Federal do Brasil (RFB) em Manaus e a Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB), Unidade Leste, assinaram um acordo de cooperação técnica para implantar, executar e monitorar um Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF) na referida faculdade. 

Trata-se de uma parceria que visa, antes de tudo, oferecer espaço educativo a pessoas e empresas das comunidades do entorno à faculdade que precisam de auxílio e orientação quanto à resolução de questões e/ou dificuldades junto à Receita Federal. A iniciativa, pioneira na Zona Leste de Manaus, além de ser uma forma estratégica de aproximação da RFB à sociedade, representa uma oportunidade ímpar para que estudantes e professores do curso de Ciências Contábeis aperfeiçoem práticas contábeis, agregando conhecimentos e habilidades próprios da profissão.

A construção da cidadania e, nesse caso, da cidadania fiscal, é uma consequência natural do comprometimento de instituições com a educação das pessoas. É o que a RFB e a FSDB se propõem com o NAF: disseminar cultura, cidadania e comprometimento moral com a sociedade”.

César Lobato Brito, professor, licenciado em Filosofia e Pedagogia, mestre em Psicologia, doutor em Ciências da Educação. Diretor Geral da Faculdade Salesiana Dom Bosco.

Contato da coluna

[email protected] ou  [email protected] 

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email