Arrecadação estadual cresce 5% até agosto

A receita tributária do Amazonas apresentou um crescimento de 5% nos primeiros oito meses deste ano ao atingir o total de R$ 2,51 bilhões em recolhimento de tributos, ante os R$ 2,39 bilhões arrecadados no mesmo período de 2006. Desse montante, R$ 2,32 bilhões foram obtidos em ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), principal tributo gerado no Estado.
Em agosto, esse crescimento se elevou em 7,45% ao totalizar o volume de R$ 323,42 milhões, contra os 300,98 milhões registrados no mesmo intervalo do ano passado.
Na receita tributária do Estado, a indústria, embora continue sendo a principal contribuinte, apresentou uma variação positiva muito abaixo à elevação registrada no setor comercial.
Entre os meses de janeiro a agosto foram recolhidos R$ 1,21 bilhão em tributos oriundos do setor industrial, ante o montante de R$ 1,15 bilhão obtidos no mesmo intervalo de 2006.
Enquanto no setor comercial, a arrecadação se elevou em 11,27% ao atingir o montante de R$ 826.49 milhões entre os meses de janeiro a agosto. No mesmo intervalo do ano passado, foram recolhidos R$ 742,73 milhões nos estabelecimentos comerciais do Amazonas.
O aumento no recolhimento de tributos no comércio reflete a elevação nas vendas registradas nesse setor. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) o Amazonas tem apresentado uma média de 7% de crescimento mensal no comércio neste ano, em relação a 2006.
O presidente da CDL-Manaus (Câmara de Dirigentes Lojistas), Ezra Azury Benzion, destacou que o aumento nas linhas de financiamento, que permite às lojas ofertarem pagamento a longo prazo aos seus clientes, pode ser considerado o principal motivo do bom desempenho desse setor. “Hoje, há lojas oferecendo várias opções de pagamento num tempo superior a 10 meses, isso facilita o acesso à compra entre todas as classes sociais”, explicou EzraBenzion.
Já o setor industrial tem registrado uma leve variação negativa, o que justifica o baixo crescimento no montante arrecadado nesse setor. Segundo os indicadores econômicos recentes da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) no primeiro semestre deste ano o PIM (Pólo Industrial de Manaus) apresentou um declínio de 3,53% no faturamento de 23,47 bilhões, ante os R$ 24,33 bilhões na receita de vendas obtidas no mesmo período do ano anterior.
Para manter os bons resultados na receita tributária estadual, a Sefaz (Secretaria da Fazendo do Estado do Amazonas) irá investir R$ 350 mil na adequação de softwares para disponibilizar o serviço de emissão da nota fiscal eletrônica via internet às empresas até o primeiro semestre de 2008. “Estamos dando início ao processo de contratação desses serviços que representam um importante avanço tecnológico, a favor do Amazonas, o qual terá melhor eficiência na fiscalização de tributos”, explicou o secretário de Fazenda Isper Abrahim.
A nota fiscal eletrônica vai beneficiar às empresas, que poderão ter até redução de custo com esse recurso tecnológico. “As pessoas jurídicas deixarão de ter gastos com papel para emitir a nota fiscal e também a vantagem de contar com um sistema mais eficiente e rápido”, disse.

Importações apresentam tendência de evolução

Considerando os dados da primeira quinzena, e supondo que esses se projetem para todo o mês de setembro, o corrente mês representará variação de 35,7% no valor das importações por dia útil com relação a setembro de 2006. Notar que nos três meses anteriores a evolução foi de 32,6% em junho, 28,7% em julho e de 26,7% em agosto. Ou seja, os dados de setembro confirmarão que há um boom importador de grande envergadura.
Segundo dados dessazonalizados, em setembro, as compras do exterior aumentaram 6,2% com relação a agosto, sendo este o quinto mês consecutivo de variação positiva.
Para o grande aumento das importações com relação à média por dia útil de setembro do ano passado, as compras de bens de capital e de insumos fundamentais, além de combustíveis, foram

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email