Arrecadação cresce 13,4% no Estado

A arrecadação de impostos federais no mês de abril cresceu 13,41% no Amazonas, segundo informações da Receita Federal divulgadas ontem. Foi arrecadado R$ 1,2 bilhão. O valor representa 45,15% do total arrecadado na 2º Região Fiscal que é formada pelos Estados da região Norte, exceto Tocantins.
De acordo com o economista José Alberto Machado, o resultado positivo na arrecadação no mês de abril já era esperado, uma vez que o Polo Industrial de Manaus vem apresentando recordes de produção e faturamento. Atualmente, o Polo tem 780 fábricas ativas. “Já era esperado resultado superior aos do Pará, Macapá, Roraima e Acre,” disse.
José Alberto argumenta, porém, que o desempenho pode apresentar desaceleração já a partir de junho. Isso porque boa parte do aquecimento se deve à produção em virtude da Copa do Mundo. “Houve importação grande de peças no primeiro trimestre daí esse dinamismo da produção. A próxima elevação produtiva só vai acontecer em setembro, quando começar a produção visando o Natal”, explicou.
Segundo estudos do economista Jose Laredo, durante este período de Copa, acontece um aumento na atividade industrial que altera o valor da média anual significativamente. Ele ressalta que deve haver desaceleração já no final do mês de maio. Diante disso, segundo a análise de Laredo, no início de junho poderá ser perceptível a queda dessa demanda.

Desempenho
O imposto que mais contribuiu para a alta na arrecadação federal de abril foi o Cofins, que somou R$ 315, 6 milhões. Já as Receitas Previdenciárias totalizaram R$ 305 milhões; e o IRPJ, R$219 milhões. Em relação a 2013, esses tributos tiveram variação nominal respectivamente de 13,38%, de 6,86% e de 64,99%.
No acumulado do primeiro quadrimestre de 2014, o órgão somou R$ 4,4 bilhões, contra R$ 3,7 bilhões em 2013, montante que representa um acréscimo nominal de 18,58%.
Em relação a participação na 2ª Região Fiscal, composta por todos os Estado do Norte, exceto Tocantins, a DRF/Manaus arrecadou, nos quatro primeiros meses de 2014, R$2,7 bilhões, o que representa 45,15% do que foi arrecadado na 2ª Região Fiscal.
Na comparação entre abril deste ano e abril de 2013, a atividade que apresentou a maior contribuição positiva foi “Fabricação de refrigerantes e outras bebidas não-alcoólicas”, que somou de R$ 64,3 milhões, aumento de 32,27% em comparação ao mesmo período do ano passado.
Por sua vez, a atividade de “Fabricação de aparelhos telefônicos e outros equipamentos de comunicação” arrecadou R$ 7,6 milhões, o que representa uma queda de 3,81% em comparação ao mesmo mês do ano passado.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email