Argo fecha julho entre os três hatches mais vendidos

O mercado de carros novos em julho viu algumas mudanças importantes no ranking dos modelos mais procurados pelo público. De acordo com os dados da Fenabrave (Federação dos Distribuidores de Veículos), pela primeira vez desde 2015 o Chevrolet Onix perdeu a liderança nos emplacamentos, ficando atrás do SUV compacto Volkswagen T-Cross.

Mas essa não foi a única mudança no mercado neste período em que as vendas seguem em aceleração, após os pesados efeitos da pandemia do novo coronavírus. O Fiat Argo em terceiro lugar também está entre os destaques.

O modelo, que desde o ano passado é oferecido também na versão aventureira Trekking, somou 4.756 emplacamentos e ficou atrás apenas de Chevrolet Onix e Hyundai HB20 no ranking, superando concorrentes tradicionais como o próprio Ford Ka e o Volkswagen Gol.

Apesar de ter perdido a ponta no ranking geral, o Onix segue líder absoluto entre os hatches compactos, trazendo na vice-liderança o Hyundai HB20, com 7.852 unidades. Mas o Ford Ka (4.259), tradicional integrante da lista dos três modelos mais vendidos do Brasil, vem perdendo posições desde março e fechou julho com a 6ª colocação na categoria.

Trata-se da pior colocação para o modelo da Ford desde janeiro. Confira:

1º – Chevrolet Onix: 9.716

2º – Hyundai HB20: 7.852

3º – Fiat Argo: 4.756

4º – VW Gol: 4.427

5º – Renault Kwid: 4.274

6º – Ford Ka: 4.259

7º – VW Polo: 3.610

8º – Fiat Mobi: 3.487

9º – Renault Sandero: 2.005

10º – VW Fox: 1.776

IONIQ é nova marca da Hyundai para elétricos

Os primeiros serão os modelos IONIQ  5, IONIQ  6 e IONIQ 7

A Hyundai quer direcionar seus carros elétricos “puros” e para isso, criou uma nova marca, IONIQ. Adotando o nome do principal rival do Toyota Prius, o Hyundai Ioniq, a sul-coreana agora terá essa bandeira para enfrentar a Volkswagen com sua linha ID.

Da mesma forma, os novos carros elétricos da IONIQ serão desenvolvidos apenas para utilizar a propulsão elétrica, com  design diferenciado e proposta premium, a princípio. Eles serão identificados por números, sendo que os três primeiros lançamentos ocorrerão a partir de 2021.

Os primeiros serão os modelos IONIQ  5, IONIQ  6 e IONIQ 7, que foram divulgados pela Hyundai, sendo que o primeiro é o crossover elétrico derivado do conceito 45 e que roda há algum tempo em testes na Europa e Coreia do Sul. Esse produto aparentemente seria lançado como um Hyundai, mas os planos mudaram completamente. O IONIQ 6 é a versão de produção do estiloso conceito Prophecy, que apostará no design para ser um diferencial no mercado de carros elétricos. Ele chega em 2022, mas o terceiro elemento, o IONIQ 7, vai demorar um pouco mais, surgindo em 2024.

Carro para PCD: novas regras

Governo muda regras de isenção de ICMS

O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) publicou nesta semana o Despacho 55/20, que altera as regras sobre a isenção de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) na venda de veículos destinados para pessoas portadoras de deficiência física.

As novas regras, que alteram o Convênio ICMS 38/2012, passam a valer a partir de 1º de janeiro de 2021. Deficiências físicas consideradas de grau leve passam a não ser mais beneficiadas pela isenção do ICMS, apenas aquelas de grau moderado ou grave.

O despacho altera ainda as regras para a indicação de condutores autorizados. O terceiro condutor só será permitido nos casos em que o laudo comprovar a incapacidade total do beneficiário para conduzir o veículo. Já em caso de mudança na lista de motoristas autorizados , os novos deverão comprovar residência na mesma localidade.

A concessão do benefício depende de um laudo pericial emitido por empresas ou profissionais credenciados. Mas agora o médico responsável pelo documento precisa assinar um termo de responsabilidade, que em caso de fraude indica a possibilidade de o profissional ser denunciado ao Conselho Regional de Medicina e ao Ministério Público, além de ter que pagar pelo imposto devido.

A lista de deficiências graves inclui “paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, nanismo, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, hemiparesia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, membros com deformidade congênita ou adquirida, exceto as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o desempenho de funções”, e segue sem alterações, assim como os requisitos para a concessão do benefício para os casos de deficiência visual, mental ou autismo.

Segue sem mudança também o prazo de venda do carro para PCD (quatro anos) e o teto de preço para a isenção do ICMS, que é de R$ 70 mil. Caso o veículo ultrapasse esse valor, o comprador terá direito apenas ao desconto do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email