Aporte de R$ 600 mi em distribuição

O diretor de operações da Eletrobrás Amazonas Energia, Rodrigo Moreira, falou ao Jornal do Commercio, em visita realizada na tarde desta quarta-feira (9), sobre os novos investimentos da concessionária na distribuição de eletricidade na capital e no interior do Estado. Em uma ação de desverticalização, as áreas de geração e transmissão foram separadas das áreas de distribuição e comercialização. De acordo com o diretor, nos últimos dois anos houve importante aporte em infraestrutura de geração e transmissão, de modo que, agora, o foco será dado à distribuição.
“A melhora no sistema de distribuição e transmissão possibilitou que a gente fizesse esse movimento que estamos fazendo agora. Hoje a geração de energia já não é mais problema em Manaus; já disponibilizamos energia suficiente para atender ao mercado. E é por isso que a nova diretoria de operação é específica para trabalhar a distribuição”, destacou Rodrigo.
De acordo com ele, a nova diretoria, criada em fevereiro deste ano, trabalhará com foco nas ações preventivas para evitar desligamentos. Para isso, serão realizados investimentos que ultrapassam os R$ 600 milhões na melhoria, somente, da distribuição de energia elétrica em 2014. Construções de novas subestações de geração e distribuição, ampliação e modernização da rede, digitalização da rede, mapeamento dos pontos críticos e reincidentes, blindagem de medição e redimensionamento das equipes de atendimento são algumas das ações imediatas que já vêm sendo realizadas. Segundo cálculos do próprio diretor, em dois meses a população já sentirá as melhorias.
“Essas são nossas ações imediatas. As subestações que vão concluir toda essa infraestrutura de atendimento à distribuição será concluída até maio. Até lá a população ainda deverá sofrer alguns desligamentos, além dos problemas pontuais. Acredito que a partir de julho já teremos concluído as principais obras e arrumado as situações mais críticas, e teremos uma rotina muito mais preventiva do que corretiva, como é hoje”, frisou.

Ligações ilegais
Segundo a Eletrobrás Amazonas Energia, as regiões que mais sofrem com interrupções no fornecimento de energia continuam sendo as zonas Leste e Norte da capital. Grande parte do problema seria causada pelas ligações ilegais, que são responsáveis pela perda de 39% de toda eletricidade distribuída para essas áreas. Para Rodrigo Moreira, as ligações clandestinas são hoje um dos principais problemas da rede de distribuição.
“As ligações clandestinas não passam pela avaliação da empresa e o consumo é totalmente descontrolado. Fora o risco de causarem um curto-circuito e sobrecarga na rede, rompem cabos e prejudicam o fornecimento”.
A adoção do novo padrão de rede (com três fios entrelaçados ao invés de quatro fios “nus”, como é mais comum) é uma das ações que vem sendo mantidas pela concessionária para diminuir o furto de energia. “Esse novo padrão dificulta muito as ligações ilegais, tanto é que nas áreas que temos colocado rede neste padrão nós não temos problemas. Em todas as intervenções de grande porte já é feita a substituição da rede convencional pela rede de novo padrão”, informou.
Copa do Mundo
Além dos investimentos preventivos e de distribuição, Rodrigo Moreira garantiu que a empresa mantém investimentos específicos visando a Copa do Mundo. De acordo com o diretor, a cidade não vai sofrer cortes no fornecimento durante as semanas de jogos.
“O plano vem sendo acompanhado semanalmente no que diz respeito à manutenção nos pontos considerados críticos pela própria UGP-Copa: hospitais, hotéis e a própria Arena da Amazônia. Paralelo a isso, a área de expansão está trabalhando para que as subestações que suprem as áreas críticas sejam concluídas agora”, detalha o executivo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email