Aeroporto de Manaus é o mais sustentável do Brasil

sustentabilidade na gestão aeroportuária, os resultados da 2ª edição do projeto Aeroportos Sustentáveis – programa que visa incentivar práticas de boas gestões em ambientes aeroportuários. Os aeroportos de Manaus, Salvador e Macaé foram os destaques entre os 16 aeroportos participantes.

O projeto, que teve sua primeira edição lançada em 2019, busca incentivar o debate e a reflexão sobre sustentabilidade medindo o índice de desempenho ambiental (IDA) dos aeroportos brasileiros. A avaliação é realizada a partir de critérios que consideram a gestão dos aeroportos nos seguintes temas ambientais: energia elétrica, recursos hídricos, resíduos, biodiversidade, qualidade do ar local, mudança climática, ruído aeronáutico, saúde e bem-estar, assim como gestão organizacional e educação ambiental.

De forma voluntária, 16 aeroportos se inscreveram para participar, seguindo o disposto no Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC) nº 153. A classificação ocorreu por níveis, sendo: “primeira classe”, para os aeroportos com pontuação maior ou igual à média simples de seu grupo; e “classe executiva”, para os aeroportos com pontuação menor que a média, sendo que são excluídos da classificação participantes com pontuação final inferior a 25%.

Azul aguarda infraestrutura em aeroportos para atender oito cidades no AM

Azul Linhas Aéreas preparada para ampliar sua malha e atender uma necessidade antiga dos usuários, mas enfrenta uma problemática antiga na região, onde a maioria dos aeroportos estão inadequados para pousos e decolagens de aviões comerciais, de porte grande médio. A empresa incluiu na planilha 2021 atender mais oito municípios amazonenses e lançou o “maior plano de expansão regional da história da aviação brasileira no Amazonas”. A parceria foi firmada com os governos estadual e federal, que prometem solução ainda para o segundo semestre deste ano.

A companhia confirma  voos para São Gabriel da Cachoeira, a partir do dia 2 de agosto com voos partindo de Manaus com frequência semanal de três vezes por semana com as aeronaves da Embraer, que comportam até 118 passageiros. As vendas para o novo destino já estão disponíveis, bem como a comercialização de passagens aéreas para Parintins, que já conta com operação da Azul Conecta e passará a ter operações com os aviões da Embraer a partir de 2 de agosto. 

As novas operações para Apuí , Barcelos, Borba, Eirunepé, Humaitá, Itacoatiara e Novo Aripuanã terão seu início assim que for concluída as reformar pertinentes à infraestrutura aeroportuária que segundo informações da assessoria do governo do estado ainda não tem prazo para conclusão.

Os demais destinos que despertam o interesse da Azul Conecta, e terão suas operações reativadas para Manaus até outubro: Coari, Lábrea e Maués. Com os novos destinos e a reativação de cidades, a Azul terá no Amazonas uma operação robusta e complexa, utilizando todos os tipos de aeronaves da frota, de nove a 300 assentos, operando cerca de 27 voos diários a partir de Manaus e atendendo 23 destinos diretos desde a capital amazonense.

“Nosso acordo com o governo do Amazonas e a administração federal permitirá que, pela primeira vez em sua história mais recente, o Amazonas tenha uma grande quantidade de cidades servidas por uma companhia aérea de expressão nacional e internacional, provendo a conectividade de clientes e negócios com os mais altos padrões de segurança e qualidade operacional. Vamos utilizar todos os modelos de aviões de nossa frota, baseando tripulação, aeronaves e manutenção em Manaus, garantido assim perenidade e regularidade às operações. Esse movimento é mais uma ação da Azul para alcançar a meta de chegar a 200 cidades atendidas no País nos próximos anos”, ressalta o presidente da Azul, John Rodgerson.

Seabourn cruises promove expedição no Amazonas

Submarino customizado U-Boat Worx Cruise com estrutura giratória fica submerso até 300 metros abaixo da superfície, é o equipamento ultraluxo do cruzeiro. – Foto: Divulgação

A SeabournCruises Line anunciou novos itinerários de suas “Extraordinary Expeditions” na Antártica e na Amazônia, com viagens programadas para 2022 e 2023 a bordo do Seabourn Venture. Os novos roteiros incluem 15 expedições a partir de dez dias, com opções de viagens estendidas para até 30 dias de duração. Entre novembro de 2022 e abril de 2023, o primeiro dos dois navios de expedição ultraluxuosos vai navegar pela costa oeste da América do Sul, cruzar a passagem de Drake para a Antártica, passar pela Geórgia do Sul e Ilhas Malvinas e explorar o rio Amazonas até o Peru.

Josh Leibowitz, presidente da Seabourn espera voltar a partir de 2022 à América do Sul. “O Seabourn Venture é o primeiro navio de expedição de luxo totalmente construído para esse fim.”, declarou Leibowitz.

Em março e abril de 2023, o Seabourn Venture embarcará em uma série de quatro expedições de dez a 12 dias no Brasil e na Amazônia. O navio visitará cidades na costa brasileira e navegará até o coração da América do Sul ao longo do Rio Amazonas, passando por regiões como as florestas inundadas no Rio Jutaí, Santarém, Parintins, Manaus até a fronteira amazônica entre Brasil e Colômbia e Iquitos, no Peru.

O navio possui 132 suítes com vista externa, foi projetado para oferecer viagens de expedição de ultraluxo com serviço personalizado que contará com dois submarinos customizados, caiaques de expedição, experiências gastronômicas e piscina com borda infinita.

Ela fica submersa a até 300 metros abaixo da superfície, onde é possível avistar navios naufragados, recifes e animais. Entre os luxos a bordo, há sistema de ar-condicionado, som bluetooth, champanhe e filmagem do passeio com uma câmera subaquática 4k.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email