Uma exposição reunindo música, poesia, papercraft (arte de dobrar papel), ikebana (arte milenar japonesa de harmonização das flores) e johrei (técnica de canalização de energia de imposição de mãos que promove a cura do corpo e da alma) começa hoje, no Centro Cultural Palácio da Justiça, às 18h30, e segue até domingo. A exposição oficializa a abertura do projeto ‘A arte de viver o belo’, que será todo filmado para a posterior produção de um documentário observativo e participativo, contemplando as doze atividades do projeto que acontecerá durante doze meses. Além do Centro Cultural, a exposição terá dez encontros em espaços institucionais, como acolhimentos (abrigos), espaços socioeducativos e penitenciária feminina. No 12º, e último encontro, será apresentado o documentário.

“O objetivo da exposição é vivificar a vida das pessoas através das várias formas de arte e enobrecer os sentimentos, oportunizando um espaço de harmonia, alegria e ressignificação durante esse período de pandemia do novo coronavírus, que ainda estamos vivendo”, explicou Soraya Bezerra, coordenadora do projeto.

O mundo vive um momento poucas vezes vivenciado, uma pandemia global que tem causado sintomas não só no corpo das pessoas, mas também na alma. O medo das perdas abalou as estruturas de todos. Está sendo preciso reaprender e se adaptar a rotina do ‘novo’, que ainda estamos vivendo, e sobrevivendo.

“A exposição representa à existência, o renascimento, a esperança de dias melhores, a beleza da vida em sua mais pura essência, nos convidando ao fortalecimento do físico, do mental e do espiritual”, completou Soraya.

Programação:

Dia 02, sexta-feira, das 18h30 às 21h: apresentação, abertura da exposição e show musical;

Dia 03, sábado, das 9h às 20h: oficina de papercreft (10h às 11h); poesia de Mokiti Okada (18h). Disponibilidade de johrei durante o dia aos visitantes.

Dia 04, domingo, das 9h às 14h: em ato simbólico de afeto serão entregues minibanas (pequeno arranjos florais) a todos os visitantes da exposição.

Sucessos de Garantido e Caprichoso

Em mais uma edição do projeto ‘Música na Praça’, acontece hoje, a partir das 19h, na praça de alimentação do Manaus Plaza Shopping, o show do cantor Alex Corrêa, que promete levar muita toada para aqueles que este ano, devido à não realização do Festival Folclórico de Parintins, ficaram ‘na saudade’, querendo ouvir as melhores músicas de Garantido e Caprichoso. Alex Corrêa irá relembrar os grandes sucessos dos bumbás e pretende fazer estremecer as paredes do shopping com o rufar dos tambores.

Toadas clássicas no Teatro Amazonas

Helen Veras e convidados apresentarão o show ‘Vem Brincar de Boi’, no Teatro Amazonas, para arrecadar brinquedos para distribuição no Dia das Crianças. Durante o espetáculo serão apresentadas toadas que marcaram época como ‘Tom Garantido’, ‘Vale do Javari’, ‘Deusa Cunhã’, ‘Tum Tum’, ‘Taí meu aviso’, ‘Canto da Mata’ e ‘Pesadelo dos Navegantes’, além do lançamento de ‘Transire’, a nova toada do cantor. A Orquestra de Violões do Amazonas fará uma participação especial no evento, que será transmitido pela TV Encontro das Águas. Agendamento: bit.ly/vembrincardeboi

Respeito Não Envelhece

Em parceria com a Cuidare Manaus, o Millennium Shopping sedia até hoje a exposição ‘3ª Idade e o Isolamento Social’. São 17 telas produzidas por idosos atendidos pelos cuidadores da empresa. Durante o evento, também acontecerá o lançamento da campanha ‘Respeito Não Envelhece’. A mostra é aberta ao público e acontece em comemoração ao Dia Mundial do Idoso. O espaço, localizado em frente à loja Zinzane, receberá doações de alimentos não perecíveis que serão destinados aos lares de idosos.

Só serviço de restaurante

Respeitando os protocolos de segurança contra o coronavírus, desde hoje, o Espaço Cultural Curupira Mãe do Mato (av. Sete de Setembro, 1710 – Centro) está atendendo apenas com serviço de restaurante, servindo hambúrgueres, petiscos, caldos, drinques exclusivos com toque regional e cervejas. A música é ambiente e o número de clientes é limitado à 50% da capacidade do espaço. Amanhã haverá uma feijoada, e os ingressos precisam ser comprados com antecedência. Informações: 9 9243-8942.

Dando a volta por cima

Segue aberta para visitação pública a exposição de telas com temas amazônicos criadas pelo ex-interno do Centro de Detenção Provisória Masculino 2, Oriney Bezerra Lira, de 34 anos, que assina as obras como ‘Oriney da Amazônia’. As 15 obras estarão expostas ao público no anexo da sede da Defensoria Pública do Estado, na avenida André Araújo, 679, Aleixo, até a próxima sexta-feira, 9, das 8h às 14h. As visitas devem ser agendadas através do site http://exposicao.agendadpeam.com/home/

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email