Pesquisar
Close this search box.

Diva sai de cena, mas fica o legado

Compartilhe:​

Ela foi e continuará sempre a maior referência do rock internacional. Protagonizou grandes espetáculos que repercutiram em todo o mundo, inspirando novas gerações do ritmo eletrizante, contagiante, aumentando a sua legião de fãs nos Estados Unidos, na Europa, Ásia, enfim, onde a música de qualidade é preservada e tem a atenção merecida por quem curte um bom som, caprichado, à altura de agradar a todas as faixas etárias de público.

Tina Turner morreu, ontem, aos 83 anos, na Suíça, onde morava. Seu nome verdadeiro era Anna Mae Bullock, mas se tornou famosa como o nome artístico que arrebatou multidões nas casas de shows onde se apresentava, além do cinema e dos palcos espalhando e representando as belas produções do rock.

A causa não é conhecida. A informação sobre a morte da cantora, atriz e dançarina foi confirmada em seu perfil oficial no Instagram.

“Com a sua música e a sua paixão sem limites pela vida, ela encantou milhares de fãs em todo o mundo e inspirou as estrelas do amanhã. Hoje nos despedimos de uma amiga querida, que nos deixou seu maior trabalho: a sua música”, escreveram em sua conta oficial no Instagram.

Dona de uma voz potente e única e um ritmo frenético, Tina Turner fez história na música internacional. Com quase 200 milhões de discos vendidos e 12 Grammys, Tina é uma das cantoras de maior sucesso de todos os tempos, tendo sido considerada a rainha do rock n’roll. Tina Turner é dona de grandes hits que ganharam o mundo como Private Dancer, We Don’t Need Another Hero, Typical Male, The Best, I Don’t Wanna Fight e Golden Eye.

Ela também criou um estilo único de se vestir e de se apresentar nos palcos e seu sucesso se estendeu para além da música: Tina passou a lançar moda e também atuou em diversos filmes, como Mad Max.

Em 1988, mais de 188 mil pessoas estiveram presentes ao Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, para presenciá-la. Esse evento acabou entrando no livro dos recordes como o de maior público para um show de uma artista solo.

No dia 6 de maio, o Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo, inaugurou uma exposição fotográfica para homenagear a artista.. A mostra Tina Turner: uma viagem para o futuro, fica em cartaz até o dia 9 de julho.

A rainha do rock n’ roll nasceu em 26 de novembro de 1939, na cidade de Brownsville, nos Estados Unidos. Nascida em uma família pobre, ela foi abandonada pelos pais aos 15 anos. Trabalhou como empregada doméstica e foi cantar em boates para se sustentar.

Foi assim que conheceu o músico Ike Turner. Ela pediu para ser backing vocal da banda dele e rapidamente se tornou cantora principal. Ike e Tina se casaram em 1962, quando ela adotou o nome artístico. Eles se separam 16 anos depois. Durante o período em que estiveram juntos, a carreira de Ike entrou em decadência. Ele culpou Tina e passou a agredi-la frequentemente.

A partir daí, foram só sucessos alcançados por Tina Turner. Agora, ela está em outra dimensão levando o seu talento, cantando as músicas que a consagraram no mundo.

Nota abre Perfil

Operação ‘pega ladrão’

Sem o menor escrúpulo, o prefeito de Borba, Simão Peixoto, fugiu do cerco da polícia junto com todo o seu séquito, inclusive acompanhado da primeira-dama Aldine Mirella de Souza, para não ser preso. Cenas tão policialescas lembram as famosas produções cinematográficas de Hollywood. Canastrão, truculento e casca grossa, Peixoto não demonstrou tanta valentia à altura do que vocifera como um aficionado do UFC. Acusado de fraudar licitações para desviar dinheiro público, acabou evadindo-se, como um covarde, da operação do Gaeco, que cumpria determinações judiciais.

Aliás, Simão Peixoto protagonizou uma das maiores agressões registradas durante as eleições majoritárias no ano passado. Em plena campanha do então candidato à reeleição Wilson Lima (UB), hoje no seu segundo mandato, misturou-se à multidão que seguia o governador no município para dar um soco no deputado estadual Roberto Cidade (UB). Surpreendido, o parlamentar sequer teve chances de defesa. Recentemente, ele deixou a prisão, mas agora foge, enquanto grandes desafetos gritam em alto e bom tom “pega ladrão”. Falta um mínimo de decência.

Disputa

Está acirrada a disputa pela presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal de Manaus. A escolha do novo presidente será decidida em plenário, segundo consta no parecer da procuradoria da Casa lido durante a sessão dessa quarta-feira (24). Atualmente, o cargo pertence ao vereador Gilmar Nascimento (sem partido), que foi desfiliado do União Brasil em abril. As opiniões se dividem, sinalizando que ainda haverá muitos embates até o desfecho do impasse.

Garantias

O Amazonas ainda não está seguro se, realmente, o governo Lula preservará a ZFM. Ontem, o governador do Amazonas, Wilson Lima, participou do encontro reunindo 26 chefes do Executivo para debater, em Brasília, para avaliar impactos da reforma tributária em tramitação no Congresso. Lima voltou a falar sobre peculiaridades. “Não podemos abrir mão desse modelo. Precisamos preservar uma atividade que mantém a economia, garantindo a preservação dos ativos ambientais”, disse ele. Compreensível.

Negociações

Ontem, os deputados estaduais concentraram os debates sobre o impasse travado entre o governo do Amazonas e os professores da rede estadual de ensino. Demonstraram a mesma boa vontade para pôr fim ao impasse. Porém, o Executivo só aceita negociar com a categoria se as aulas forem retomadas, anunciando, inclusive, descontar as faltas dos profissionais sem atividade.  A situação atinge o seu ápice, enquanto estuantes são prejudicados, situação que deve impactar no ano letivo.

Rodovia

Bombardeada durante audiência na Câmara, a ministra do Meio Ambiente,  Marina Silva (Rede) rebateu a alegação de deputados do Amazonas de que a pavimentação da BR-319 não avançou no primeiro governo de Lula por sua responsabilidade. Nas visitas que fez Estado, ela lembrou sobre a necessidade de qualquer empreendimento comprovar a viabilidade econômica, social, ambiental e cultural. “Virou uma lenda de que era a ministra Marina Silva que não deixava fazer a estrada”, contestou.

Rodovia 2

Na conversa com os deputados federais, Marina Silva contou que viveu muitas admoestações no Acre, sua terra natal, por ser ministra do Meio Ambiente, tudo porque foi contra a ligação rodoviária entre Cruzeiro do Sul e Rio Branco sem um estudo sobre os danos ambientais da obra. “Passei quatro anos sem poder andar na metade do meu Estado sob pena de ser linchada porque não concordava que fizessem o asfaltamento sem haver garantias da preservação do ambiente”,  lembrou.

Nomeações

Um drible nas expectativas. Ontem, o presidente Lula (PT) nomeou os advogados André Ramos Tavares e Floriano de Azevedo Marques para o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), deixando de fora as duas candidatas mulheres que integravam a lista apresentada pelo STF ao Planalto. A indicação foi anunciada na tarde dessa quarta-feira pelo ministro Alexandre de Moraes, presidente da Corte Eleitoral, e confirmada pelo governo federal. A nomeação será publicada hoje do Diário Oficial da União.

Potássio

Mais ação contra o desmatamento. A Verde Agritech, empresa com maior capacidade de produzir potássio do Brasil, vai propor aos acionistas que a companhia não venda fertilizantes para 218 municípios da Amazônia. A decisão do Conselho de Administração, em linha com as premissas de operação sustentável do grupo empresarial, tem por objetivo estimular o combate à derrubada das florestas em um dos territórios mais ricos em biodiversidade no mundo. A votação será em junho.

Faturamento

A Suframa tem tudo para comemorar. Segundo dados da superintendência, o Polo Industrial de Manaus teve faturamento de R$ 42,46 bilhões no primeiro trimestre de 2023, o que indica crescimento de 6,26% em relação ao resultado obtido em igual período do ano passado (R$ 39,96 bilhões). Em dólar, o lucro entre janeiro e março deste ano totalizou US$ 8.28 bilhões, representando aumento de 4,55% na comparação com o primeiro trimestre de 2022 (US$ 7.92 bilhões).

FRASES

“Está em jogo a sobrevivência do Amazonas”.

Wilson Lima (UB), governador, sobre importância de o Planalto manter ZFM.

“Passei quatro anos sem poder andar na metade do meu Estado”.

Marina Silva, ministra, falando de possibilidade de ser linchada por ser contra rodovia no Acre.

Redação

Redação

Jornal mais tradicional do Estado do Amazonas, em atividade desde 1904 de forma contínua.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar